A Convenção de Ministros das Assembléias de Deus Unidas do Estado do Ceará (Comaduec) decidiu adotar uma nova tática de ataque à prefeita de Fortaleza e candidata à reeleição Luizianne Lins (PT).

Depois de distribuir panfletos e cartazes em repúdio à postulante, agora o grupo produziu uma pesquisa de intenção de voto entre os religiosos que mostra a petista com apenas 3% de preferência. Na última pesquisa Datafolha, publicada no último dia 25, Luizianne aparece na liderança com 35% das intenções de voto.

O levantamento não tem registro junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mas está sendo entregue nos pontos mais movimentados de Fortaleza. O caso chegou ao TRE através da Central de Denúncias do órgão, que informou estar apurando as informações para tentar inibir as movimentações da Comaduec, já proibida pela Justiça de realizar qualquer ato público.

Segundo os números do estudo, que diz ter ouvido 800 pessoas entre os dias 18 e 27 de agosto, o candidato Moroni Torgan (DEM) está em primeiro lugar, com 30%. Em seguida, aparece Patrícia Saboya (PDT), com 28%; Adahil Barreto (PR), com 5%; Luizianne Lins; e Luiz Gastão (PPS), com 2%. Os demais concorrentes não teriam atingido 1%.

Num dos locais de distribuição da ‘pesquisa’, a Praça do Ferreira, no centro da capital cearense, transeuntes informaram que um grupo de quatro pessoas estava com o material e agia rapidamente para que a fiscalização do Tribunal não os autuasse em flagrante. – Uma dessas pessoas era um homem engravatado. Eles vieram como um meteoro e saíram como um meteoro – disse o professor Roberto Nogueira Santos.

A Convenção admitiu a responsabilidade pela amostra e justificou o ato afirmando que ‘havia o desejo de saber como estava a situação do mundo político na Igreja. Os dados apenas mostram a realidade’, afirmou J. Menezes, membro da Comaduec.

Fonte: Terra