O Ministério Público de São Paulo divulgou nesta quinta-feira uma cópia de um dos dois bilhetes com ameaças enviadas ao juiz titular da 1ª Vara de Justiça Criminal de São Paulo, Paulo Antônio Rossi.

No bilhete (foto), o juiz é “orientado” a esquecer o caso que envolve os fundadores da Igreja Renascer em Cristo, Sonia e Estevam Hernandes.

Os bilhetes, com ameaças, foram colocados em novembro sob a porta do banheiro privativo de Rossi no fórum.

“Não descartamos a hipótese de que o autor seja funcionário do próprio fórum (…). Certamente quem colocou as cartas sabia que aquele era um lugar exclusivo do juiz”, disse o promotor Arthur Lemos.
O casal permanece em liberdade condicional e estão impedidos de sair do Estados Unidos, onde foram presos por tentar entrar no país com dinheiro não declarado. Sua primeira audiência na Justiça americana, já adiada por duas vezes e que deve ocorrer no dia 6 de fevereiro, caso não haja acordo, deverá determinar a data do julgamento do casal.

Veja a seguir a íntegra dos bilhetes:

“Esqueça o caso da Renascer, para o seu próprio bem. Tenha juízo, não atrapalhe!

Absolva!!! Deixe-os em paz.

A Renascer é maior do que você imagina!!! Nossos líderes são influentes na política, na polícia etc…

_________________________

Mais uma vez pedimos para o seu bem. Esqueça a Renascer.

Leve em banho maria o processo. A Renascer é muito maior do que todos vocês juntos!!!

Pense nisso, você não vai se arrepender. Tenha juízo!!!

Não se sinta ameaçado. Apenas queremos que nos deixe em paz

Fonte : Terra e Última Instância