A sede mundial da Igreja Universal terá 12 andares, 2 subsolos e capacidade para 10 mil pessoas sentadas. Ocupará uma área de 23.194 metros quadrados e está orçada em R$ 200 milhões.

Será uma réplica exata do Templo de Salomão e para erguê-la já foram comprados 24 imóveis na Celso Garcia, na João Boemer e na Júlio César da Silva. Muitos foram demolidos. Sobraram apenas as paredes de frente para a via pública que servem para cercar o terreno.

Mas há ainda um prédio e algumas poucas casas que não foram compradas pela Universal. Hoje, o terreno é utilizado como estacionamento para funcionários e frequentadores de outra igreja da Iurd, que fica na Avenida Celso Garcia.

Macedo. Em seu blog, o fundador da Universal, Edir Macedo, diz que o novo Templo de Salomão terá 126 metros de comprimento e 104 metros de largura e vai “superar o maior templo da Igreja Católica” de São Paulo, a Catedral da Sé. Entretanto, as torres da Sé chegam a 93 metros de altura, com 111 metros de comprimento e 46 metros de largura (veja abaixo). O prédio da Universal terá 55 metros de altura.

Para o blog de Edir Macedo, o arquiteto responsável, Rogério Silva de Araújo, disse que o novo empreendimento “é arrojado” e empregará “tecnologia de ponta para que, quando as pessoas entrem no local, viajem pelo tempo e sintam-se como se estivessem no primeiro templo construído por Salomão”. Procurada, a direção da IURD não se pronunciou a respeito da obra.

O complexo contará com 36 escolas bíblicas com capacidade para 1,3 mil crianças, lojas, estúdios de rádios e televisão, um auditório para 500 pessoas, além de um amplo estacionamento para mais de 1,5 mil veículos. Segundo o projeto, serão utilizados materiais reciclados e regionais de alta tecnologia para proporcionar o uso racional de energia elétrica, além da reutilização de água.

Está previsto um memorial na área externa, com 250 metros quadrados. Esse local deverá ser usado como espaço para exposições e eventos. “Começando pela fachada, passando pelo átrio e chegando internamente na nave, criamos uma visão de maneira a remeter as pessoas ao passado. Para tanto, estamos valendo de toda tecnologia de ponta associada ao bom senso na arquitetura de maneira a não criar este choque de épocas”, comentou o arquiteto.

Ouro. Macedo escreveu ainda que “o local não será de ouro, mas as riquezas de detalhes empregados em cada parte do templo serão muito parecidas com os do antigo santuário”.

Em troca de megatemplo, igreja vai fazer obras para aliviar trânsito no Brás

Reconhecida pela concentração de igrejas, sobretudo entre os número 499 e 600, a Avenida Celso Garcia, no Brás (região central de São Paulo) vai ganhar uma réplica do templo de Salomão. Com capacidade para 10 mil pessoas e estacionamento para 1.587 veículos, o megaempreendimento deve complicar o trânsito. Por isso, a Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) terá de fazer 11 melhorias viárias no entorno.

Um terreno no quadrilátero formado pela Avenida Celso Gracia e pelas Ruas Júlio César da Silva, João Boemer e Behring vai abrigar uma igreja e a nova sede mundial da Igreja Universal. As obras do novo templo, que ainda não tiveram início, já receberam licença da Prefeitura. A previsão é concluí-las até 2014. Para amenizar o impacto no trânsito, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) determinou basicamente a colocação de semáforos para travessia de pedestres e sinalização no entorno. As medidas obedecem leis vigentes de 1987 – a certidão de diretrizes de trânsito para o novo empreendimento foi emitida pela companhia em 2008.

Deverão ser instalados semáforos e equipamentos para travessia de pedestres em vários cruzamentos próximos do conglomerado, com rede interligada. Será preciso ainda instalar guias rebaixadas para deficientes físicos, câmera com gravador de DVD em poste integrado ao sistema de controle da CET, iluminação específica nas faixas de pedestres em alguns cruzamentos, melhorar e implementar sinalização no solo das vias próximas e também sinalização vertical (placas), além de gradil para direcionar pedestres às faixas. Deverá também ser feito um convênio permanente para estacionamento de 50 ônibus fretados nas redondezas.

Especialistas. Mas impacto no trânsito não envolve apenas as vias no entorno, mas as ruas próximas e também o transporte público, segundo especialistas em trânsito. “As medidas recomendadas pela CET vão dar segurança pontual nas vias ao lado da nova igreja. Mas os pontos próximos terão problemas”, observa o engenheiro de tráfego e ex-técnico da CET Alexandre Zum Winkel.

Ele destaca que o maior impacto será sentido nos horários de entrada e saída dos cultos e os gargalos vão ter reflexos pela região central. “O impacto será elevado porque haverá concentração tanto de carros e ônibus como também de usuários de transporte coletivo, principalmente dos ônibus que fazem linha na Avenida Celso Garcia”, explica Winkel.

“Na Celso Garcia, não passa mais do que 800 veículos por hora e por faixa num semáforo. Imagina quando o volume de veículos crescer, com o pessoal indo para os cultos. Ficará travado, a não ser que se faça uma operação especial nas redondezas e se deixe os semáforos abertos”, diz o consultor Horácio Figueira.

Para entender

O Templo de Salomão foi o primeiro templo religioso de Jerusalém. Foi erguido no século 11 antes de Cristo. O rei Salomão começou a construção no quarto ano de seu reinado seguindo o plano arquitetônico transmitido pelo rei Davi, seu pai. Foram usados, conforme o relato registrado na Bíblia, 360 mil quilos de ouro e prata na construção e na ornamentação.

No ano 587 a.C., os babilônios tomaram Jerusalém e queimaram o templo. Décadas depois, ele foi reconstruído, mas acabou destruído no século 1.º. Hoje, a única parte que restou é o Muro das Lamentações, considerado sagrado pelos judeus.

Fonte: Estadão