Digão e Canisso, integrantes da banda “Raimundos” rebatem críticas do agora cantor evangélico, Rodolfo: “Hipocrisia”

O ex-Raimundos, Rodolfo Abrantes, concedeu uma entrevista polêmica à Revista Trip que causou indignação por parte de fãs e integrantes da banda.

[img align=left width=300]http://w3.c24hsttc.net/uploads/RTEmagicC_rodolfoabrantesDIV.jpg.jpg[/img]Na entrevista, Rodolfo conta sobre a “mudança na vida” depois que largou o Raimundos e começou a frequentar mais a Igreja, se convertendo. Para o ex-vocalista, o relacionamento com a então namorada foi o fator determinante para que ele se sentisse motivado a mudar. “Nosso relacionamento estava indo por água abaixo.”

Mas não foi a conversão e muito menos a retratação de seu passado que serviu de estopim para a paciência dos integrantes e fãs. Continuando a ganhar uma grana pelos direitos autorais sobre as composições, Rodolfo se diz “100% arrependido” sobre as letras que escreveu junto com Digão, Canisso e os outros integrantes.

[b]Digão e Canisso rebatem[/b]

Digão, atual vocalista e guitarrista do Raimundos, rebateu nesta terça-feira (10) as declarações do ex-líder do grupo, Rodolfo Abrantes, para o site da revista “Trip”, acusando-o de hipocrisia e charlatanismo.

“[Rodolfo diz estar] 100% arrependido, mas usufruindo 100% da sua parte dos direitos autorais, e que não é a ‘merreca’ que ele gosta de falar para os desinformados. Se ele pode se dar ao luxo de sair de casa pra ‘trabalhar’ e não receber nada, quem banca isso!?”, questionou Digão em sua página no Facebook, afirmando em seguida que o Raimundos é a “eterna previdência privada” do ex-amigo.

Canisso, baixista do grupo, também soltou suas críticas no Twitter depois de ler a entrevista. “Uma puta contradição. A gente rala pra caralho pra manter a banda em evidência e pingar um dinheiro de direito autoral na conta do infeliz. Pro cara pagar de surfista-pastor-popstar arrependido de Camburiú. Devia ter a humildade de demonstrar agradecimento”, escreveu o músico, acrescentando: “Nosso Rodolfo morreu mesmo. Triste, não conheço esse parvo aí”.

Procurado pelo UOL, Rodolfo afirmou por meio da assessoria de seu ministério que “cada um dá o que tem” e que não irá comentar as críticas de Digão e Canisso. Segundo entrevista do ex-Raimundos à revista “Rolling Stone” em 2011, a última vez que ele se encontrou com os ex-colegas foi em 2007, no velório do pai em Brasília.

Rodolfo saiu do grupo de forma tumultuada em 2001, após afirmar ter se curado de uma doença no estômago. Logo em seguida, já convertido, montou o projeto Rodox e, depois, se lançou em carreira solo tocando rock gospel. Hoje, faz shows e prega em igrejas do Brasil sem cobrar cachê. Para Digão, é imperdoável o fato de o vocalista associar a banda brasiliense ao antigo vício em drogas.

[b]Fonte: UOL[/b]