Fieis russos comemoram nesta quinta-feira com missas por todo o país o Natal, a principal festividade religiosa da Igreja Ortodoxa Russa, segundo o antigo calendário juliano.

Em Moscou, o patriarca ortodoxo Kirill celebrou na noite de ontem a Missa do Galo na catedral de Cristo Salvador, o maior templo da Igreja Ortodoxa Russa, em cerimônia solene com a presença de cerca de 6.000 pessoas e foi transmitida ao vivo pela televisão estatal.

Em seu sermão, o patriarca pediu a todos os russos que sejam solidários para enfrentar juntos à crise econômica, que, segundo ele, “uniu o povo e o poder no país”.

“O ano passado foi importante para nossa identidade nacional. O povo e o poder juntos puderam superar as duras provas e desgraças que afetaram nossa vida”, disse o líder ortodoxo russo.

Entre outros, a missa contou com a presença do presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, e de sua esposa Svetlana, a quem o patriarca desejou “ajuda divina”.

O primeiro-ministro e ex-presidente russo, Vladimir Putin, por uma tradição pessoal, celebrou o Natal fora de Moscou, desta vez na igreja da aldeia de Selische, na região de Kostroma, a margens do Rio Volga.

No total, nas 800 igrejas de Moscou, participaram das celebrações religiosas cerca de 135 mil fieis, e também houve missas nos aproximadamente 30 mil templos da Igreja Ortodoxa Russa na Rússia e em outros países do mundo.

“O Natal nos devolve às raízes de nossas tradições espirituais, aos ideais cristãos da moral e da caridade, que durante séculos foram valores cruciais para as pessoas e a vida social na Rússia”, disse o presidente russo, em mensagem de felicitação divulgada pelo Kremlin.

Segundo as pesquisas, dois em cada três russos se propunham celebrar o Natal, que, segundo a tradição ortodoxa, será festejado até 19 de janeiro, quando a Igreja Ortodoxa Russa lembra a Epifania.

Fonte: Folha Online