A população da China é de quase um bilhão e meio de pessoas. No Brasil, os números da comunidade Sino-brasileira, composta por cidadãos brasileiros com ascendentes chineses e pessoas nascidas na China e radicadas no Brasil, varia, pela falta de registros oficiais de alguns imigrantes e problemas de declaração de nacionalidade, entre 250 e 350 mil.

São Paulo é a cidade com a maior colônia chinesa no país, principalmente nos bairros de Cambuci, Liberdade e Brás. Depois vem Rio de Janeiro e Curitiba. A religião dos chineses é popularmente divulgada como de maioria budista e taoísta. O país se declara oficialmente ateu. Com o crescimento da economia chinesa, cresce rapidamente o número de brasileiros que estudam o idioma chinês. Pensando em dados como estes, as Sociedades Bíblicas do Brasil (SBB) e de Hong Kong lançaram no mês de maio o Novo Testamento, Salmos e Provérbios Chinês-Português, única edição bilíngue nestes idiomas. Segundo os editores, a nova publicação da Palavra de Deus “atenderá à comunidade cristã chinesa do Brasil e brasileiros que estudam mandarim ou vivem na China”.

A obra utiliza as duas traduções mais apreciadas pelas populações da China e do Brasil: Revised Chinese Union Version (RCUV) – em mandarim com escrita simplificada – e Almeida Revista e Atualizada (RA), respectivamente. Cada uma das traduções, apresentadas lado a lado, foi feita a partir dos textos originais e reflete fielmente a mensagem bíblica. E também oferece uma seção com mapas bíblicos em chinês. A iniciativa ressalta a importância dos dois idiomas no cenário internacional: o português, dominante entre cerca de 250 milhões de pessoas, ocupa a 6ª posição no ranking dos idiomas mais falados no mundo; e o mandarim, que é o mais falado do planeta.

Mais informações divulgadas pela SBB por ocasião do lançamento:

“A China apresenta números grandiosos relacionados à sua população: um em cada cinco habitantes do planeta vive na China, representando um quinto da população mundial, estimada em 6,5 bilhões de habitantes. Sozinha, a China tem uma população duas vezes maior do que a da Europa inteira. Mais de 30% das pessoas com idade acima de 16 anos se denominam religiosos, quatro vezes mais do que há uma década.”

“A importância desta edição bilíngue é destacada por líderes religiosos chineses residentes no Brasil. “É o instrumento eficaz da própria Palavra de Deus para evangelização, especialmente para o chinês que vem da China, para ler nas horas vagas. Quando eles chegam aqui sofrem de muita solidão, não falam e não entendem o português”, diz Wu Tu Hsing, médico da Universidade de São Paulo (USP) e pastor da Igreja Presbiteriana de Formosa no Brasil Tai-an (Grande Paz). Assim como os cristãos chineses que vêm para o Brasil, os brasileiros que fazem o caminho inverso também são alvo desta nova publicação.”

“Outro grupo que poderá se beneficiar com a novidade são os brasileiros que estudam mandarim, como endossa Chang Lien Chuan, pastor da Igreja Cristã Pão da Vida: “Essa edição é muito importante para a geração nova que fala mandarim e também para os brasileiros que estão em contato com a língua. Foi feita na hora certa para abençoar a população. E se vier a Bíblia completa, melhor ainda”, arremata.”

Fonte: SBB e Missão Portas Abertas