Porções do céu acima, a água ao redor e as ruas por toda Nova York serão fechadas na próxima semana, quando o papa Bento XVI chega à cidade. Como um líder religioso e chefe de Estado, recentemente acusado por Osama bin Laden de liderar uma cruzada contra os muçulmanos, o papa se apresenta às autoridades municipais e federais com um desafio de segurança de grande complexidade.

O planejamento começou em outubro para a visita de três dias, que contará com encontros em alguns dos maiores locais e de mais alto perfil da cidade, como o marco zero, a Catedral de São Patrício, o Estádio Yankee, a sede da ONU e a Sinagoga Park East – que constituirá “a primeira visita de um papa a uma sinagoga nos Estados Unidos”, disse o encarregado de polícia Raymond W. Kelly.

Todos os locais serão vasculhados em busca de bombas. Outras medidas serão visíveis: mergulhadores no East River, franco-atiradores patrulhando os telhados, helicópteros, e limusines blindadas.

Outras medidas não serão notadas, como agentes secretos em meio à população ou oficiais que levarão detectores de radiação do tamanho de um pager em seus cintos.

“Nós não falamos sobre os meios e os métodos”, afirmou Darrin L. Blackford, um agente especial com o Serviço Secreto em Washington. “Mas vamos dedicar uma grande quantidade de recursos para isso”.

Agentes do Serviço Secreto, as forças de segurança da própria Guarda Suíça papal e milhares de oficiais do Departamento de Polícia de Nova York (NYPD) irão compartilhar o trabalho diário da salvaguarda de Bento XVI, líder da Igreja Católica e chefe de Estado da Cidade do Vaticano.

O papa, viajando em seu jato, Shepherd One, irá chegar ao Aeroporto Kennedy, na manhã da próxima sexta-feira, 18, um dia antes do início da celebração judaica da Páscoa.

Ele discursará para autoridades da ONU, às 11 horas e, em uma conversa separada, com os funcionários da organização. Na parte da tarde, ele visita a Sinagoga Park East, na Rua 67 Leste e, mais tarde, a Igreja de São José, na Rua 87 Leste, afirmou Joseph Zwilling, um porta-voz da arquidiocese da cidade norte-americana.

Papa Bento XVI ficará hospedado na Rua 72 Leste, numa residência do arcebispo Celestino Migliore, representante do Vaticano na ONU. A casa do arcebispo, próximo da Quinta Avenida, poderia ter a atmosfera de uma fortaleza armada, segundo oficiais. A rua será fechada, e as pessoas que vivem na quadra “serão escoltadas por agentes da polícia para as suas residências”, disse Kelly. “Eles deverão ter suas identificações.”

No sábado, o papa visita a Catedral de São Patrício. Fora da catedral, vai haver áreas reservadas entre as ruas 48 e 53, para espectadores que compraram ingressos. O público deve ter acesso à igreja pela Avenida das Américas nas ruas 50 e 51, e terá de passar por detectores de metais.

Após a missa no na catedral, Bento XVI fará o percurso da região norte da Quinta Avenida até a Rua 70 no papamóvel blindado. O público não poderá permanecer com mochilas ao longo da rota.

O papa vai participar de um evento da juventude do Seminário de São José, em Yonkers, no sábado à tarde, e no domingo, ele visita o marco zero e celebrar uma missa no Estádio Yankee.

Fonte: Estadão