Membros de uma seita russa montaram barricadas numa gruta, onde aguardam o fim do mundo, depois que seu líder foi detido e passou por exames psiquiátricos na quita-feira, segundo a CNN.

Entre as 29 pessoas reunidas, aparentemente, numa caverna cavada por elas mesmas, estão quatro crianças, uma delas de apenas 18 meses. A temperatura na gruta é inferior a 12° C.

O grupo se recusa a sair da caverna e a libertar seus filhos, ameaçando cometer suicídio se a polícia intervier, segundo a televisão estatal russa. A seita identifica-se como “a verdadeira Igreja Ortodoxa Russa” e acredita que o fim do mundo acontecerá em maio de 2008.

Promotores anunciaram na quinta-feira que estão abrindo um processo contra o líder da seita, Pai Pyotr Kuznetsov, 43 anos, que está sob supervisão de investigadores. A agência Interfax informou que Kuznetsov passa por exames psiquiátricos. “Pode mesmo se tratar de um caso médico. Um fenômeno muito perigoso está acontecendo na vida religiosa russa”, afirmou um alto funcionário da Igreja Ortodoxa russa.

Clérigos, policiais e funcionários do ministério russo para Situações de Emergência estão do lado de fora da caverna.

Fonte: Terra