Apesar de suas divergências com Valdemiro Santiago, Malafaia saiu em defesa da Igreja Mundial. “Tocou na Igreja mexeu comigo”, disparou.

A repercussão da inauguração da Cidade Mundial no dia 1º de Janeiro agora foi alvo de um comentário do pastor Silas Malafaia, que saiu em defesa da Igreja Mundial, do apóstolo Valdemiro Santiago e criticou as autoridades que não fazem o mesmo alarde em relação a eventos católicos.

A inauguração do megatemplo causou enorme transtorno à região, e milhares de pessoas perderam voos, pois as rodovias que cercam o aeroporto internacional de Guarulhos foram tomadas por ônibus. O jornal “O Estado de S. Paulo” relatou que no dia, 6 mil caravanas se dirigiram ao local.

Em entrevista ao site Verdade Gospel, o pastor Silas Malafaia questionou a postura da inspetora chefe da Polícia Rodoviária Federal, Luciana Rocha, que havia afirmado ser inadmissível que aquele tumulto voltasse a acontecer. “Isso não pode se repetir. Nem que a igreja tenha de ser fechada”, afirmou a inspetora, na ocasião.

No programa Vitória em Cristo deste sábado, 14, o pastor Silas Malafaia voltou a comentar sobre a atitude do Ministério Público que pediu para que a Cidade Mundial, sede da Igreja Mundial do Poder de Deus em Guarulhos, seja fechada devido ao caos que se tornou a região no dia 1 de janeiro.

“É um tremendo preconceito com a igreja evangélica. Eu queria propor para essa inspetora [da Polícia Rodoviária, Luciana Rocha] que feche a basílica de Aparecida”, disse ele que continuou seu discurso comparando a inauguração do megatemplo com o trânsito que é gerado pelos jogos de futebol e outros grandes eventos que acontecem em São Paulo.

Malafaia ficou mais uma vez muito nervoso com a atitude, mesmo tendo desavenças com Valdemiro Santiago, que em 2011 comprou o horário que era de Malafaia nas madrugadas da Band. “Eu não aceito essa palhaçada”, disse ele que continuo: “tocou na Igreja mexeu comigo”.

A Cidade Mundial é um megatemplo que foi inaugurado no primeiro dia do ano causando mais de 22 quilômetros de congestionamento na região que dá acesso ao Aeroporto Internacional. Por causa da quantidade de ônibus e carros o Ministério Público entrou com pedido para que a igreja seja fechada até que estudos sobre a região sejam concluídos para evitar novos transtornos.

Na semana que sucedeu a confusão da Dutra a inspetora Luciana Rocha da Polícia Rodoviária Federal de São Paulo (PRF-SP) disse aos jornais que foi comunicado a participação de apenas 30 mil pessoas, sendo que a IMPD divulga 150 mil vagas na nova sede. A quantidade de ônibus de viagem que trouxeram os fiéis afetou o trânsito que ficou congestionado por mais de cinco horas.

Por todas as polêmicas e transtornos gerados, a IMPD corre o risco de ter o alvará de funcionamento da Cidade Mundial, cassado. A Igreja se manifestou com um pedido público de desculpas e a prefeitura de Guarulhos garantiu que irá monitorar a região.

[b]Fonte: Gospel Prime e O Nortão[/b]