O pastor Inereu Lopes, 57, líder da Igreja Tabernáculo Vitória, diz que todas as doações já recebidas pela comunidade foram espontâneas e que todos os fiéis que participam da obra do condomínio estão lá por vontade própria.

“Decidimos dar um basta nas diferenças econômicas entre os fiéis. Repartir com todos o que tínhamos. Sei que deveríamos fazer para todos os necessitados. Mas pelo menos iniciamos na nossa pequena comunidade”, afirma Lopes em um vídeo intitulado “Desabafo”, disponível no site da igreja.

“A assembléia geral [dos fiéis] decidiu fazer a renúncia [dos bens materiais].”

De acordo com Lopes, o dinheiro arrecadado com a venda dos bens é aplicado na obra do condomínio e na compra de suprimentos para a comunidade.

“Não queremos mais nos misturar com parentes incrédulos, que não respeitam a nossa fé. Não freqüentamos festas ou lugares incompatíveis com a nossa crença, mesmo que sejam casas de parentes. Se vamos às ruas, é para comprar algo e logo regressamos para a nossa casa”, diz.

Profeta

A crença da igreja baseia-se na necessidade de um profeta para os dias de hoje. Os fiéis crêem que Deus não fala diretamente com a população, a não ser por um profeta, e acreditam na volta de Jesus Cristo.

O profeta da Tabernáculo é William Branham, que nasceu em 1909, nos Estados Unidos. Aos sete anos, dizem os textos da igreja, ouviu a voz de Deus. Converteu-se aos 14. Durante um batismo de 500 pessoas, quando tinha 22, ouviu do espaço uma voz que o conclamava a ser profeta. Morreu em 24 de dezembro de 1965, aos 56 anos. Deixou gravados 1.200 sermões.

Fonte: Folha de São Paulo