A questão da segurança dos cristãos nos países asiáticos foi também tema no encontro de cúpula União Européia-Índia, realizado ontem, domingo, em Marselha, sul da França.

A União Européia expressou “a sua condenação pelos recentes ataques contra os cristãos em Orissa e no distrito de Kandhamal”. Estima-se que ao menos 37 cristãos foram assassinados nas violências perpetradas por extremistas hinduístas.

Deve-se garantir _ lê-se na resolução apresentada pela União Européia _ “uma imediata assistência e apoio às vítimas”. É também urgente _ solicita o texto _ “que todos os responsáveis sejam rapidamente assegurados à justiça”.

Para o vice-presidente do Parlamento Europeu, Mario Mauro, a defesa da liberdade religiosa no mundo é um objetivo prioritário: “uma democracia se funda sobre a liberdade religiosa” _ disse.

Para tutelar esse direito o Parlamento Europeu já havia aprovado no dia 15 de novembro do ano passado uma resolução que condena todos os atos de violência contra as comunidades cristãs pedindo aos governos dos países, teatro de perseguições, que providenciem garantias adequadas e efetivas no campo da liberdade religiosa.

No encontro de cúpula de ontem a Índia esteve representada pelo primeiro-ministro Manmohan Singh, e a União Européia pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy. No encontro foram também afrontados grandes temas em escala planetária, como, por exemplo, o clima, a energia e a situação alimentar mundial.

Fonte: Rádio Vaticano