Para o presidente do Conselho pontifício para a cultura, Gianfranco Ravasi, Cristo foi o primeiro a transmitir “mensagens breves e cheias de significado”.

“Jesus foi a primeira pessoa no mundo a tuitar” com mensagens breves e cheias de significado, declarou nesta quarta-feira em Roma o cardeal Gianfranco Ravasi aos grandes patrões da mídia na Itália.

O presidente do Conselho pontifício para a cultura falava sobre os modos de comunicação da Igreja durante um encontro organizado no âmbito do “Pátio dos Gentios”, espaço de diálogo criado por Bento XVI entre crentes e não crentes. “Jesus Cristo usou o tuíte antes de todo o mundo, com frases essenciais e compreendendo menos de 45 caracteres como ‘amai-vos uns aos outros'”, ressaltou.

O “ministro da cultura do Papa” também citou as parábolas de Jesus, que, como na “televisão, transmitia uma mensagem através de uma história, de um símbolo”.

Por sua vez, os diretores dos principais jornais da península italiana explicara a sua definição de “objetividade” e da “responsabilidade” dos jornalistas.

Este encontro acontece no momento em que o La Repubblica publicou uma longa carta do Papa Francisco ao fundador do jornal de esquerda, Eugenio Scalfari, respondendo a perguntas de um jornalista ateu.

Para Marco Tarquinio (Avvenire, jornal dos bispos italianos), o Papa “revolucionou o olhar do mundo para a Igreja”. Especialmente porque “se envolve pessoalmente” e insiste “no papel fundamental das mulheres”, considerou Giovanni Maria Vian.

[b]Fonte: O Debate[/b]