O Vaticano aprovou que a diocese de San Cristóbal de las Casas celebre missas em duas línguas maias: o tzotzil e o tzeltal, de acordo com fontes eclesiásticas.

Segundo o bispo Felipe Arizmendi, as missas serão rezadas por sacerdotes indígenas, conquista que faz parte de um “trabalho que estamos realizando para consolidar uma igreja majoritariamente autóctone, mas que não foge aos preceitos da Igreja Católica”.

Segundo a agêmcia Ansa, Arizmendi disse que em sua diocese os catequistas, diáconos e uma tradução da Bíblia em tzeltal já estão prontos para ajudar no que for preciso.

Dos 96 sacerdotes de San Cristóbal de las Casas, seis são de origem indígena. Os que não são, todavia, sabem falar as duas línguas mais populares da região.

Espera-se que esse número de religiosos aumente, pois, dos 31 seminaristas da diocese, 11 são indígenas.

Fonte: Terra