As declarações do secretário de Estado vaticano, cardeal Tarciso Bertone, sobre “a obrigatoriedade de pagar impostos se existirem leis justas” reabriram o debate na Itália em relação ao combate à evasão fiscal.

No domingo, Bertone discursou na reunião do movimento Comunhão e Libertação em Rimini (nordeste da Itália) e disse que todos “têm o dever de pagar os impostos, segundo leis justas”.

Leis que, segundo ele, “precisam prestar atenção aos mais vulneráveis e garantir que não ocorrerão injustiças na distribuição dos recursos do Estado”.

Desta maneira, Bertone respondia indiretamente ao primeiro-ministro da Itália, Romano Prodi, que há alguns dias pediu à Igreja Católica que se mobilize no combate à evasão fiscal.

“Por que quando vou à missa este tema não é abordado nas homilias, e, no entanto, acho que tem um forte valor ético?”, questionou Prodi na ocasião.

As palavras do secretário de Estado vaticano geraram várias declarações e interpretações no mundo político.

Enquanto Prodi se mostrou hoje “completamente de acordo” com suas palavras, alguns opositores disseram que a declaração de Bertone era uma crítica à política fiscal do Governo.

Segundo os membros do partido de oposição Liga Norte, Bertone convocou uma “revolução” dos cidadãos por “leis injustas, como o último orçamento geral do Estado”.

A integrante do Forza Itália Isabella Bertolini disse que o secretário de Estado vaticano “tem razão”, pois os impostos “devem ser igualitários”, mas acrescentou que “na Itália, não são”.

A coalizão governamental criticou o fato de a centro-direita ter “instrumentalizado” as palavras de Bertone.

“É importante que o cardeal tenha feito estas declarações com força e autoridade, mas é fundamental que os Governos, Parlamentos e os cidadãos cumpram sua parte”, disse hoje o subsecretário de Economia e Finanças, Vincenzo Visco.

A secretária do Partido Radical, Rita Bernardini, acusou os entes eclesiais de “terem deixado de declarar à Fazenda ? 6 bilhões”, devido às atuais leis.

Desde 2005, quando foi implementada pelo Governo de Silvio Berlusconi, a Itália é regida por uma lei que desobriga a Igreja a pagar o imposto sobre bens imóveis para os prédios de sua propriedade.

Fonte: EFE