A Congregação para o Clero, da Santa Sé enviou uma carta às conferências episcopais de vários países com indicações para que neguem aos Mórmons qualquer acesso a registros paroquiais.

A revelação é feita pela agência de notícias da Conferência Episcopal dos EUA, a CNS (www.catholicnews.com)

O objetivo seria evitar os “batismos póstumos” levados a cabo pela Igreja de Jesus Cristo dos santos dos últimos dias.

Os “batismos póstumos” são uma prática comum dos Mórmons, que permitem aos seus fiéis “rebatizar” os seus antepassados nesta fé, para que se possam unir no além.

Nesse sentido, é proibida a digitalização ou microfilmagem da informação contida nos registros paroquiais, uma fonte preciosa de informação para a elaboração de árvores genealógicas.

A Igreja de Jesus Cristo dos santos dos últimos dias tem em Portugal vinte centros de pesquisa que permitem a qualquer cidadão traçar árvores genealógicas até ao séc. XVI.

Práticas como esta geraram “graves reservas” por parte da Congregação para a Doutrina da Fé, a mais importante da Cúria Romana.

Fonte: Agencia Ecclesia