A Justiça Eleitoral cassou os mandatos de três vereadores de Bauru (a 329 km de São Paulo) que receberam apoio da Igreja Católica durante a campanha eleitoral do ano passado.

Embora não tenha arcado com os custos, rateados pelos candidatos, a diocese da cidade chancelou material de propaganda dos vereadores. O informativo, de tiragem de 88 mil exemplares, levava o nome “Voto Responsável – informativo dos candidatos católicos referendados por paróquias da Diocese de Bauru”.

O material apresentava 20 candidatos a vereador, com menção a nome, número e compromisso de campanha. O bispo de Bauru, dom Caetano Ferrari, citava os candidatos na propaganda como “idôneos e comprometidos com a comunidade católica” e recomendava a “preferência da escolha dos eleitores católicos”.

Entre os nomes estavam os três eleitos e agora cassados Faria Neto (PMDB), Fernando Mantovani (PSDB) e Fabiano Mariano (PDT). Também foram cassados os primeiros suplentes Jorge Sebastião dos Santos (PRB) e José Carlos de Souza Pereira (PT).

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo considerou que a igreja acabou promovendo propaganda indireta, e que os candidatos se beneficiaram de publicidade de fonte vedada, já que entidades religiosas não podem fazer doações eleitorais.

Cabe recurso da decisão ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Os três vereadores esperam a publicação da decisão, que deve ocorrer até o final desta semana, para apresentar recurso. Também aguardam a publicação para saber se poderão recorrer sem deixar os cargos.

Procurada, a diocese de Bauru informou, por meio de assessoria de imprensa, que não iria se manifestar por não ser parte no processo na Justiça Eleitoral.

[b]Fonte: Jornal Agora[/b]