A entrada da casa foi cortada na rocha de uma caverna natural em Nazaré. (Foto: Ken Dark)
A entrada da casa foi cortada na rocha de uma caverna natural em Nazaré. (Foto: Ken Dark)

Um pesquisador britânico afirma ter encontrado a casa onde Jesus Cristo passou infância, após 14 anos estudando uma antiga residência do século I localizada sob o Convento das Irmãs de Nazaré, um mosteiro católico em Israel.

A casa de pedra e argamassa, que foi descoberta pela primeira vez na década de 1880, foi parcialmente cortada em uma encosta de calcário por um artesão habilidoso — provavelmente José, pai de Jesus, segundo o professor Ken Dark, um arqueólogo da Universidade de Reading, na Inglaterra.

As freiras do convento acima empreenderam as escavações até a década de 1930, na crença de que abaixo estava localizado o lar de infância de Jesus. Elas tinham como base a afirmação de um famoso estudioso da Bíblia, Victor Guérin, em 1888, mas nunca encontraram qualquer prova.

Mais trabalhos de escavação ocorreram no local entre 1936 e 1964 por um padre jesuíta, mas foi “quase esquecido pelos estudiosos”, até que o professor Dark iniciou um novo projeto em 2006.

Ele publicou um artigo em 2015 com base nas descobertas iniciais do site, sugerindo que esta era a casa de Maria e José. Mais tarde, uma análise confirmou que o local remonta ao século I, reforçando a ideia de que era de fato a casa de Jesus.

José é conhecido por ter sido carpinteiro, mas também foi referido no Novo Testamento como “tekton”, termo grego usado para artesãos que construíam casas.

A casa era provavelmente composta por um pátio, salas de estar e despensa, além de um terraço para atividades domésticas externas. Uma escada cortada na rocha próxima a uma das paredes levava a um segundo andar.

“Ficou claro que quem construiu a casa tinha um ótimo conhecimento do trabalho com pedra. Isso certamente é o que poderíamos esperar da casa de um tekton (o termo usado para José nos Evangelhos) que, embora geralmente traduzido como carpinteiro, na verdade significa um artesão associado à construção”, disse Dark ao site britânico Daily Mail.

O local onde hoje é encontrado o convento teria sido ocupado no início do primeiro século d.C., ou possivelmente no final do primeiro século a.C.

Após a morte de Jesus e a disseminação do cristianismo, uma igreja-caverna foi construída na colina adjacente à casa do primeiro século, por volta do século IV. Outra igreja maior teria sido construída no século V, acima da casa do primeiro século e da igreja-caverna.

O Convento das Irmãs de Nazaré está situado no centro da Nazaré dos dias modernos, numa rua lateral próxima à famosa Basílica da Anunciação, construída no local onde o anjo teria dito a Maria que ela daria à luz Jesus.

Para Dark, isso sugere por que a igreja do século V sobre a “casa de Jesus” foi considerada “tão importante”. Ele sugere que os construtores de igrejas da época sabiam que havia alguma tradição relacionada a esta casa do primeiro século.

“Nada disso, é claro, prova que a casa do primeiro século era aquela onde Jesus foi criado, mas fortalece consideravelmente o caso, já que foi relatado pela primeira vez em 2015”, disse o arqueólogo.

O projeto é detalhado pelo professor Dark em seu novo livro “Convento das Irmãs de Nazaré: um local do período romano, bizantino e cruzado no centro de Nazaré” (“The Sisters of Nazareth convent: A Roman-period, Byzantine and Crusader site in central Nazareth”, no original em inglês).

Fonte: Guia-me com informações de Daily Mail