Aliança Evangélica Mundial realiza sua Assembléia Geral de 2019 em Bogor, Indonésia | Foto: WEA
Aliança Evangélica Mundial realiza sua Assembléia Geral de 2019 em Bogor, Indonésia | Foto: WEA

Evangélicos de mais de 90 países se reuniram perto de Jacarta, na Indonésia, para a Assembleia Geral da Aliança Evangélica Mundial (WEA, sigla em inglês).

O evento, realizado a cada 10 anos, acontece no Centro Internacional de Convenções Sentul, ao sul da capital da Indonésia, durante a próxima semana, sobre o tema “Seu Reino Vem”.

A cerimônia de abertura na noite de quinta-feira contou com a presença de milhares de cristãos de toda a Indonésia e foi um espetáculo colorido com adoração de líderes locais e apresentações de dança tradicional.

“Temos orado e chorado por esse momento … esse momento é uma bênção para nós”, disse Ronny Mandang, chefe da Aliança Evangélica Indonésia.

O Bispo Efraim Tendero, Secretário Geral da Aliança Evangélica Mundial, disse: “Escolhemos cuidadosamente a Indonésia como sede da Assembleia Geral, porque este é o país que tem a maior população muçulmana do mundo, com cerca de 230 milhões, mas existe também é tolerância religiosa e harmonia”.

Ele continuou dizendo que, para o reino de Deus avançar neste mundo, os cristãos precisam se concentrar na criação de discípulos “intergeracionais, intencionais e holísticos”.

Bispo Tendero: “Os evangélicos são o movimento religioso que mais cresce no mundo nos últimos sessenta anos. E queremos agradecer a Deus pelo que ele está fazendo”.

Ele continuou: “Assim, quando nos reunimos pelos próximos seis dias, temos a paixão e o desejo de clamar a Deus, que como líderes evangélicos, todos trabalhamos juntos para promover o Reino de Deus em nossos dias”.

Ao proferir uma oração, o Rev. Raymond Swatkowski, Secretário Geral Adjunto de Operações da WEA, disse que a Assembleia Geral estava ocorrendo com um “senso de expectativa, exatamente como esperamos que Seu reino esteja chegando”.

“Esperamos que Deus faça grandes coisas em nossos corações e em nossas vidas nos próximos dias”, disse ele.

Ao proferir um sermão na cerimônia de abertura, o Dr. Niko Njotorahardjo, pastor indonésio e parceiro da WEA GA, disse que era responsabilidade de todo cristão fazer sua parte no cumprimento da Grande Comissão.

“A WEA GA neste local não é por acaso; acredito firmemente que é o propósito específico de Deus”, disse ele.

O Dr. Njotorahardjo lembrou aos reunidos para a Assembléia Geral que a vinda do reino de Deus fazia parte da oração do próprio Senhor e eram palavras que eles precisavam falar todos os dias.

“Orem para segunda vinda de Jesus, estamos ansiosos por Sua vinda”, disse ele. “Quantos de vocês anseiam pela Sua volta?”

Ele continuou: “Jesus nos deu Sua Grande Comissão … Meus amigos, não se esqueça que Deus quer que todos nós sejamos discípulos de Jesus. Discípulos são as pessoas cujo estilo de vida se assemelha ao modo como Jesus viveu”.

Ele passou a dizer que os cristãos são responsáveis ​​por completar a Grande Comissão que Jesus começou.

“Temos que ser sério sobre concluir a Grande Comissão de Jesus”, disse ele. “Não estamos aqui apenas para nos reunir, mas para orar, ó Senhor, venha rapidamente e venha o seu reino.”

Godfrey Yogarajah, vice-secretário geral de ministérios da WEA, pediu a Deus na oração de encerramento que abençoe a WEA para que ela possa ser uma bênção para as nações.

“Esta é uma nova temporada para a WEA”, disse ele. “Una nossos corações para sermos desafiados a cumprir a Grande Comissão em nossa geração.”

Expansão global

O Secretário Geral da Aliança Evangélica Mundial disse que a organização será “agressiva” na criação de novas alianças nacionais ao redor do mundo.

O bispo Efraim Tendero disse nesta sexta-feira, 08, que sua visão para a próxima década é ver a organização “mais focada” no estabelecimento de novas alianças e no desenvolvimento de alianças existentes.

“Ainda não somos uma organização totalmente global. Embora tenhamos alianças nacionais em 131 países em vários níveis de maturidade, existem 62 países em que não temos alianças ou representação”, afirmou.

Ele acrescentou: “Queremos ter uma aliança nacional em todos os países do mundo”.

Apresentando a estratégia, o bispo Tendero disse que a WEA estava procurando fortalecer alianças nacionais para “adotar” países com alianças menores ou sem representação alguma.

A WEA estabeleceu 12 novas alianças nacionais no Oriente Médio e na Ásia Central nos últimos anos e, apenas nesta semana, a Autoridade Nacional Palestina concedeu total reconhecimento a uma nova aliança nacional no país.

Também estão em andamento planos para ampliar o treinamento em toda a aliança nas áreas de engajamento público, advocacia, trabalho com as Nações Unidas, liderança, perseguição e teologia do sofrimento, disse ele.

Em um discurso amplo, o bispo Tendero disse que uma das tarefas mais importantes da WEA era defender os cristãos que sofrem perseguição e representá-los perante os governos nacionais e as Nações Unidas.

“Oramos pela Igreja em todo o mundo e sentimos um grande fardo em relação às igrejas que permanecem fiéis em circunstâncias perigosas”, disse ele.

Efraim Tendero
Bispo Efraim Tendero, na Assembleia Geral da Aliança Evangélica Mundial, na Indonésia 
(Foto: WEA)

“A defesa global da liberdade religiosa é uma de nossas atividades mais importantes. Essa defesa é essencial em nosso objetivo de permitir que o Evangelho seja pregado em todo o mundo.

“Apoiamos a liberdade religiosa para todos os povos, não apenas os cristãos, e com isso conquistamos o respeito de nossos parceiros nesse esforço”.

Um país de particular preocupação é a Argélia, onde as autoridades fecharam várias igrejas nas últimas semanas.

“Nossos esforços pela liberdade religiosa na Argélia, onde as igrejas foram fechadas recentemente pelas autoridades do governo, estão em andamento”, disse ele.

“As autoridades fecharam recentemente seis igrejas e nossa aliança nacional está pedindo apoio e oração neste momento.”

Ele acrescentou: “Os cristãos de todo o mundo estão sofrendo por sua fé e é gratificante saber que desempenhamos um papel fundamental em defender e encorajar nossos irmãos”.

Folha Gospel com informações de The Christian Today