Música de “louvor que não é louvor” fala sobre o juízo de Jeová sobre quem cobiçar o marido da missionária.

Alguns anos atrás, o grupo Fogo no Pé gravou um forró gospel chamado “Comido de bicho”. O sucesso da música suscitou um debate acalorado sobre qual o sentido de uma música ser entoada nas igrejas com uma mensagem “questionável” e que não era propriamente de louvor a Deus.

Nos últimos dias o debate ressurgiu nas redes sociais por causa da música “Esse marido é meu, vai pedir pra Deus o seu”, de Vanessa Leal.

Com 10 anos de ministério e prestes a lançar seu quarto disco, Vanessa mora no Pará e canta num estilo bem popular nas igrejas pentecostais.

Contudo, o vídeo postado na internet mostra que durante o culto ela canta:

“O meu marido é bonito mas é todo meu,
se estás querendo um varão peça a Deus o seu.
Esse vaso é casado e não tem condições de você ficar com ele
Esse vaso é bonito e tem algo diferente,
É varão da missionária e também é crente,
É pai de duas filhas, é marido exemplar.
Se der em cima dele, Jeová vai te cobrar”

No final da música, ela acrescenta “Na classe, sem chamar ninguém de pomba-gira, sem chamar ninguém de prostituta. Só um recadinho”.

Apesar dos gritos de aprovação e das palmas ouvidas na igreja, o material gerou polêmica.

Enquanto muitas pessoas acham engraçado a irreverências e fazem piadas sobre a aparência do marido da missionária, há quem critique. Entre os muitos comentários de reprovação, pode ser lido o recado da internauta Cristina, que postou “Que Horror! Esse marido é meu? Perdeu o foco do evangelho? Vergonha para o povo de Deus. Vai orar e virá a inspiração de Deus e não essa totalmente carnal”.

[b]Fonte: Gospel Prime[/b]