Xi Jinping é o ditador da China.
Xi Jinping é o ditador da China.

Um aplicativo cristão foi encerrado na China, na semana passada, em mais um caso de repressão ao cristianismo pelo Partido Comunista Chinês.

De acordo com a International Christian Concern (ICC), o CathAssist, um app para cristãos católicos, não conseguiu obter uma licença do governo para continuar funcionando, após a nova lei que tornou ilegal conteúdos religiosos na internet.

“Desde a implementação de [novas regras] em 1º de março, fizemos vários esforços para solicitar uma Licença de Serviço de Informações Religiosas da Internet. Tomamos várias ações, incluindo suspender o compartilhamento, alterar nosso nome, ajustar o conteúdo, mas obter uma licença requer uma redução muito maior na funcionalidade e no conteúdo”, afirmou a equipe do CathAssist.

Um católico de uma província do norte da China relatou que usava o aplicativo há muito tempo e que ele parou de funcionar na última quarta-feira (24).

“[Eles] trabalharam duro por vários meses [para obter a licença], mas no final falharam, então foi encerrado”, disse.

E acrescentou: “Eu usei o CathAssist para ouvir o padre explicando a Bíblia todos os dias, bem como muitos outros conteúdos espirituais católicos. Senti que estava perdendo muito quando descobri que não estava mais disponível”.

Segundo o ICC, o encerramento do aplicativo cristão faz parte dos esforços do governo chinês em infiltrar os pensamentos comunistas na Igreja Católica.

Recentemente, Wang Yi, uma autoridade de alto escalão que chefia o órgão consultivo parlamentar, afirmou aos líderes da Igreja Católica que sua fé deveria “se adaptar melhor a uma sociedade socialista”.

Aumento da repressão ao cristianismo

Em março, uma nova lei chinesa entrou em vigor, tornando ilegal a criação ou compartilhamento de qualquer conteúdo religioso online.

Dessa forma, todo tipo de encontro online de cunho religioso, desde uma simples reunião até uma pregação são atos considerados “fora da lei”.

Para postar ou compartilhar qualquer conteúdo online é necessário uma ‘Permissão de Serviço de Informação Religiosa da Internet’. Na prática, estes só serão disponibilizados para as igrejas já ‘legalmente estabelecidas’.

Mesmo assim o conteúdo será examinado de perto, para garantir que a mensagem esteja de acordo com os ensinamentos do Partido Comunista Chinês. Todas as outras igrejas clandestinas estão efetivamente sendo expulsas da internet.

Em maio de 2021, aplicativos da Bíblia e sites cristãos foram fechados na China. As autoridades também retiraram as contas públicas do Christian WeChat.

Enquanto os aplicativos bíblicos foram removidos da App Store, as Bíblias impressas não estão mais disponíveis para venda online.

Fonte: Guia-me com informações de International Christian Concern

Comentários