Fé impede cristãos de serem enterrados em aldeia no Laos (Foto representativa)
Fé impede cristãos de serem enterrados em aldeia no Laos (Foto representativa)

O corpo da cristã Phetsamone*, de 30 anos, não pôde ser enterrado na aldeia no Sul do Laos porque ela era uma seguidora de Jesus. A mãe de três filhos, tornou-se cristã há um ano, quando experimentou milagres enquanto lutava contra a talassemia, uma doença sanguínea. Ela disse que tinha paz no coração após entregar a vida a Cristo.

Infelizmente, a condição da cristã piorou e ela foi encaminhada ao hospital para tratamento, mas não resistiu e faleceu. A família decidiu trazê-la de volta para a aldeia para ser sepultada, mas os aldeões não permitiram que o corpo da cristã fosse enterrado.

A tribo acredita que é culturalmente inaceitável trazer o corpo de alguém que morreu fora da aldeia, mesmo que seja no hospital. E mesmo que a família conseguisse voltar para casa, a comunidade disse que ainda a proibirá de enterrar Phetsamone no cemitério da vila porque ela era uma seguidora de Jesus.

Depois que os líderes da igreja convenceram os pais de Phetsamone, o corpo dela foi enterrado no cemitério da província, onde eles tiveram que pagar cerca de 200 dólares pelo terreno e 33 dólares pela taxa de entrada, uma despesa muito maior em comparação com o enterro de Phetsamone na aldeia.

Para muitos seguidores de Cristo no Laos, esse é apenas um dos problemas que eles encontram nas comunidades quando decidem seguir a Jesus. A questão do enterro não é incomum para eles — os aldeões muitas vezes dizem que, por se tornarem cristãos, eles irritarão os espíritos da aldeia, ou estão criando desunião na comunidade — daí a negação de enterrar os mortos em cemitérios públicos.

*Nome alterado por segurança.

Fonte: Portas Abertas