Pastor Edilson Vicente da Silva ficou internado por cerca de 25 dias no Hospital Regional e faleceu por complicações provocadas pela covid-19 (Foto: Instagram/El Shaddai)

Morreu nesta quarta-feira (19), no Hospital Regional de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, o pastor Edilson Vicente da Silva, fundador da Igreja El Shaddai.

O pastor Edilson estava internado há cerca de 25 dias, devido a complicações provocadas pela covid-19.

Segundo apurado pela reportagem, após contágio pelo novo coronavírus, o paciente apresentou complicações no pulmão e rim.

Epaminondas Vicente Silva Neto, vereador e filho do pastor Edilson, relatou, no início de agosto, que os primeiros sintomas do pai foram leves, mas que evoluíram com o tempo. “Ele tinha ficado sem paladar e, por isso, estava em isolamento. No 15º dia ficou muito ruim, achou até que já tinha se curado, mas começou a ter tosse e cansaço”, explica.

Com os novos sintomas, o pastor Edilson foi levado a uma unidade de atendimento e logo foi internado no Hospital Regional. Uma semana depois, com o avanço do quadro de saúde, o líder religioso precisou ser entubado.

A internação do religioso chegou a motivar uma verdadeira vigília no entorno da unidade de saúde, membros da igreja do pastor, que pediam por sua recuperação e também oravam em prol de outras pessoas que enfrentam a doença.

Dezenas de fiéis participaram de momentos de oração nas proximidades da igreja (Foto: Divulgação)
Fiéis participaram de momentos de oração nas proximidades da igreja (Foto: Divulgação)

Dezenas de pessoas se reuniram nas proximidades do Hospital Regional para momentos de oração. Os fiéis chegaram a caminhar em volta da unidade de saúde e protagonizaram momentos de fé e devoção. Conforme participantes, até mesmo profissionais da saúde, que estão na linha de frente no combate a covid, se emocionaram com o ato dos religiosos.

O velório do pastor Edilson Vicente da Silva foi no Memorial Park e o sepultamento ocorreu ontem às 17h.

Pastor Jose do Carmo do Nascimento

Pastor Jose do Carmo do Nascimento, 76 anos, estava internado desde o dia 21 de julho, no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, com complicações da Covid-19 e morreu na manhã desta terça-feira (18) — Foto: Facebook

Um dos fundadores da Igreja Batista Pantaneira de Santo Antônio de Leverger, a 35 km de Cuiabá, capital de Mato Grosso, pastor José do Carmo do Nascimento, de 76 anos, morreu na manhã de terça-feira (18) em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.

Ele estava internado desde o dia 21 de julho, no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, com complicações da Covid-19.

Natural de Paramirim, na Bahia, ele residia em Santo Antônio de Leverger desde 1988, com a mulher Alaide Nascimento, com quem foi casado por 54 anos e teve seis filhos.

Pastor José Ponço Filho

Pastor José Ponço Filho, de 75 anos — Foto: Arquivo Pessoal

O pastor José Ponço Filho, de 75 anos, da Igreja Assembleia de Deus de Juína, a 737 km de Cuiabá (MT), morreu em decorrência da Covid-19 no último domingo (16).

O pastor estava internado no Centro Covid, em Juína, desde o dia 7 de agosto para tratar a doença.

A vítima fazia parte do grupo de risco por conta de um quadro de hipertensão arterial.

O pastor deixa esposa e nove filhos, vinte netos e cinco bisnetos.

Pastor José Valdir Soares Nardo

Na manhã desta quarta-feira, 19, foi confirmada a 10ª morte por Covid-19 em São Bento do Sul, em Santa Catarina,. Trata-se do pastor José Valdir Soares Nardo, 64 anos, que estava internado desde o dia 29 de julho na UTI do Hospital Sagrada Família e faleceu às 01h05 desta quarta-feira (19).

O pastor José Valdir trabalhou por 35 anos como pastor na Igreja Assembleia de Deus, nos bairros Lençol, Mato Preto e na localidade popularmente conhecida como 27 Curvas. Ele também ficou dois anos em Canoinhas antes de assumir a igreja de Serra Alta.

O corpo do pastor José Valdir não foi velado por causa das diretrizes sanitárias da cidade, e foi sepultado às 17 horas desta quarta, no bairro Cruzeiro.

Ele deixa enlutados esposa, três filhos, genros, nora, netos, irmãos, demais parentes e amigos.

Fonte: Campo Grande News, G1, Gazeta SBS