Segundo o Datafolha, público foi de aproximadamente 200 mil pessoas; no ano passado, foram 335 mil. Instituto disse ainda que Parada Gay deste ano teve público 10% maior que evento evangélico.

O número de participantes da 21ª Marcha para Jesus, megaevento evangélico em São Paulo, caiu 40% em relação à edição do ano passado, segundo o Datafolha.

O público calculado pelo instituto de pesquisa anteontem foi de aproximadamente 200 mil pessoas.

Em 2012, na primeira vez em que fez esse levantamento, o Datafolha apontou um total de 335 mil pessoas.

O resultado difere do número estimado pela Polícia Militar, que indicou um público de 500 mil pessoas ao longo do evento, que teve início às 10h e se estendeu até por volta das 23h.

Procurado pela reportagem anteontem, Estevam Hernandes, líder da igreja Renascer em Cristo, organizadora da marcha, afirmou que não iria fazer uma avaliação sobre o total de participantes.

“O Datafolha, né…”, disse Hernandes ao ser indagado sobre o tema.

Em 2012, Hernandes estimou que o número de participantes da passeata havia passado de 5 milhões, número que não se confirmou pela medição do Datafolha.

No começo de junho, o instituto também calculou o público da Parada Gay, que foi de 220 mil pessoas.

O evento também teve uma diminuição no número de participantes em relação a 2012. A comparação dos dados do Datafolha apontou uma redução de 18,5% no total de pessoas presentes.

A maior concentração de fiéis na Marcha para Jesus, a exemplo do verificado em 2012, ocorreu às 13h, quando o total era de cerca de 161 mil pessoas.

A partir desse horário, parte do público que acompanhava os trios elétricos no trajeto de 2,85 quilômetros desde a estação Luz (centro) começou a deixar a marcha.

A dispersão ocorreu principalmente na praça Campo de Bagatelle (zona norte). A partir desse ponto, o evento continuou na praça Heróis da FEB, em um palco montado para a realização de shows de música gospel.

As igrejas mais frequentadas pelos participantes da marcha, segundo a pesquisa, são as evangélicas Renascer em Cristo (31%), Assembleia de Deus (19%), Batista (6%) e Quadrangular (5%).

A idade média dos que compareceram ao evento é de 31 anos, segundo o Datafolha.

Em relação à escolaridade, a pesquisa apontou a maioria dos participantes nas faixas do ensino médio (56%) e superior (34%).

O instituto indagou os presentes à marcha sobre a contribuição mensal para as igrejas, e o valor médio apontado foi de R$ 220.

[b]Marcha para Jesus leva 2 milhões de pessoas às ruas de São Paulo[/b]

De acordo com o pastor Estevam Hernades, líder das igrejas organizadoras da marcha, assinalou durante sua pregação que 2 milhões de pessoas percorreram o trajeto proposto pelo evento, da Praça da Luz até a Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, situada, na Zona Norte, onde uma série de shows estava programada.

“Acho que muitas pessoas também foram motivadas pelas manifestações”, declarou Hernandes ao falar sobre o grande número de pessoas no evento, que, por sua vez, coincide com a onda de protestos populares iniciadas há quase três semanas.

O deputado e pastor Marcos Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, liderou um dos carros da marcha, mesmo diante das criticas em torno do projeto de lei conhecido como “cura gay”, no qual a homossexualidade é considerada uma doença.

A marcha deste ano teve como tema central de reflexão o “Novo Tempo”, enquanto os cantores gospel animava o público presente desde o trio elétrico que puxava o evento. Já na Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, os shows ficaram por conta de nomes como Aline Barros – ganhadora do Grammy Latino em 2012 -, Regis Danese, André Valadão e Cassiane, entre outros.

[b]Fonte: Folha de São Paulo e UOL[/b]