A maioria (63%) dos portugueses é a favor da descriminalização da interrupção voluntária da gravidez durante as 10 primeiras semanas, segundo uma enquete publicada hoje pelo jornal “Diário de Notícias”.

Segundo a pesquisa, 27% dos portugueses são contra a medida, enquanto 10% não quiseram opinar sobre o assunto.

A pesquisa mostrou que 67% dos favoráveis ao “sim” são homens.

Entre os portugueses com idade de 35 a 54 anos, o apoio chega a 73%.

O presidente português, Aníbal Cavaco Silva, pediu na quinta-feira ao Tribunal Constitucional (TC) que estude a constitucionalidade e legalidade da proposta de plebiscito sobre descriminalização do aborto, aprovada pelo Parlamento dia 19 e publicada no dia seguinte no “Diário da República” (Diário Oficial).

A convocação do plebiscito foi aprovada no Parlamento com os votos do governante Partido Socialista (PS), do Partido Social Democrata (PSD, centro-direita) e do Bloco de Esquerda.

A consulta seria a segunda sobre o tema. Em 1998, em outro plebiscito, a legalização do aborto foi rejeitada por 50,91%. Mas a abstenção de 68,06% invalidou a votação, que precisava superar metade do eleitorado.

Fonte: EFE