O suspeito, acusado de disparar seis tiros no interior de um culto evangélico, não aceitava que a esposa e os filhos, se tornassem evangélicos.

O Disque-Denúncia Pernambuco aumentou para R$ 3 mil o valor da recompensa para quem tiver informações sobre o paradeiro de Vicente Henrique de Andrade, 50 anos, acusado de atirar em quatro pessoas no mês de maio, em Caruaru.O suspeito é acusado de disparar seis tiros no interior de um culto evangélico, matando Josefa Bezerra da Silva e ferindo outras três pessoas.

“A recompensa é um estímulo a mais para que a população se sensibilize e repasse informações. Antes, tínhamos oferecido R$2 mil, mas como o crime completa um mês, achamos por bem aumentar o valor em busca de um maior engajamento do público”, explica o coordenador do Disque-Denúncia Agreste, Alexandre César.

Por telefone, basta entrar em contato através do (81) 3719-4545, no interior do estado, e pelo 3421-9595, na Região Metropolitana do Recife e Zona da Mata Norte. Também é possível denunciar pelo site www.disquedenunciape.com.br, com o envio de fotos e vídeos. O anonimato é garantido.

Crime – O caso de intolerância religiosa terminou com uma pessoa morta e outras três feridas. Sem aceitar que a família, a esposa e os filhos, se tornassem evangélicos, Vicente Henrique teria iniciado uma discussão com o filho adolescente de 16 anos e o perseguido com um arma pelo bairro de Vila Juriti.

O jovem foi se abrigar na igreja evangélica onde outros dois irmãos, Jeferson Henrique Monteiro de Andrade, de 19 anos e Rubens Henrique Monteiro de Andrade, 23, assistiam a um culto. Tentando atingir o filho adolescente, o homem efetuou vários disparos de arma de fogo dentro do templo religioso. O pânico tomou conta do local. As balas atingiram quatro pessoas: dois homens e duas mulheres.

Josefa Bezerra da Silva, de 35 anos, morreu na hora. Os feridos, identificados como Severino Pedro Oliveira da Silva, de 41 anos e Emerson Caetano dos Santos, 32 e Marilene Nicácio da Silva foram socorridos para o Hospital Regional do Agreste (HRA).

[b]Fonte: Diário de Pernambuco[/b]