O presidente do Irã, Hassan Rouhani, pediu ao papa Francisco nesta terça-feira (26), durante a reunião que eles tiveram no Vaticano e que durou 40 minutos, que reze por ele.

[img align=left width=300]http://imguol.com/c/noticias/32/2016/01/26/26jan2016—o-presidente-do-ira-hassan-rohani-chegou-ao-vaticano-para-uma-audiencia-com-o-papa-francisco-16-anos-depois-da-ultima-visita-de-um-lider-desse-pais-a-um-pontifice-1453809256340_300x300.jpg[/img]A visita do líder iraniano ao pontífice aconteceu quase 17 anos depois da realizada por Mohammad Khatami a João Paulo II em março de 1999.

A delegação composta por 12 pessoas, entre elas o ministro de exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, chegou ao palácio pontifício às 11h (horário local, 8h em Brasília) e a reunião particular começou às 11h13 (horário local, 8h13 em Brasília) na biblioteca.

A conversa levou 40 minutos e se desenvolveu com a ajuda de dois intérpretes, um que traduzia o farsi ao italiano para o papa, e uma funcionária da embaixada iraniana – a única mulher da delegação – que se encarregava da tradução para o presidente do Irã.

Após a reunião, aconteceu à saudação da delegação ao papa e posteriormente à tradicional entrega de presentes. O líder iraniano deu ao pontífice um tapete persa feito à mão e um enorme livro com miniaturas dentro.

Francisco, como costuma fazer com todos os chefes de Estado, presenteou Rouhani com o medalhão de San Martín de Tours, padroeiro de Buenos Aires, e lhe explicou que é o exemplo da doação aos pobres e da “irmandade gratuita”.

Rouhani também ganhou a encíclica “Laudato si'” sobre a defesa do meio ambiente e, ao entregar, o papa se desculpou por não ter uma versão em farsi, e, por isso, o livro era dado em italiano e em árabe.

Ao se despedir, Francisco agradeceu a visita e disse: “Espero pela paz”, em provável referência ao conteúdo da conversa. Rouhani, por sua vez, pediu para que o pontífice rezasse por ele e revelou que a visita foi “um prazer”.

O encontro de Francisco e Rouhani estava previsto dentro da viagem europeia organizada para novembro do ano passado, mas foi adiado após os atentados de Paris.

Rouhani chegou ontem à Itália e se reuniu com o presidente do Governo, Matteo Renzi, e o Chefe de Estado, Sergio Mattarela. Nesta manhã, ele já tinha se encontrado com empresários do país.

[b]Fonte: EFE[/b]