A FIC (Feira Internacional Cristã) reúne empresas ligadas ao mundo dos evangélicos no Expo Center Norte, em São Paulo, até o próximo domingo.

Modelos com roupas comportadas nos estandes, um pôster gigante do pastor Silas Malafaia, e o governador Geraldo Alckmin (PSDB), todo sorrisos, tirando foto ao lado do casal Estevam e Sônia Hernandes, líderes da Igreja Renascer que ficaram detidos nos EUA por evasão de divisas.

Esta é uma feira de negócios em que os vendedores se apresentam com um “Deus te abençoe” e se despedem com um “amém”. A Feira Internacional Cristã acontece até domingo no Expo Center Norte e marca a posição evangélica no “mercado das almas” às vésperas da investida católica com a vinda do papa Francisco para o Rio e Aparecida (SP).

A feira foi inaugurada nesta quarta-feira (17) com a presença do governador paulista. O ponto alto de sua passagem foi ganhar um exemplar autografado do livro “Milagres”, do apóstolo Estevam Hernandes, e posar para foto ao lado de bispa Sônia, sua mulher.

Outros dois líderes religiosos envolvidos em política estão entre as atrações da feira. São eles: Silas Malafaia, que anunciou apoio para o presidenciável tucano José Serra em 2010, e Robson Rodovalho, que liderou os evangélicos do lado da petista Dilma Rousseff. Malafaia ainda é habitué de polêmicas contra avanços dos direitos civis de homossexuais.

Outro detalhe curioso do evento é que a organização é da empresa Geo, que é ligada às Organizações Globo. Não por nada a Som Livre, outra empresa da Globo, tem estande com artistas gospel na feira. A Som Livre também é o selo dos CDs e DVDs oficiais da Jornada Mundial da Juventude, motivo da visita papal da próxima semana. E a Globo é a responsável pela geração e distribuição de imagens do papa Francisco no Brasil. Já a Igreja Universal, dona da TV Record, ficou de fora da feira por motivos óbvios.

Há vários quiosques ocupados por agências de turismo especializadas em viagens para Israel, uma febre entre os neopentecostais mais abonados. Em um deles, os expositores oferecem os tais tours “Caminhos da Fé” vestidos de beduínos.

As ofertas literárias trazem de livros de autoajuda de televangelistas a publicações infantis com orações e Bíblias em braile.

Entre os CDs e DVDs, estão o da cantora Rachel Malafaia (nora do polêmico pastor), o de Carlos Moyses (“A Harpa Cristã”), o do grupo “Os Arrebatados”, e até palestras de aconselhamento matrimonial (o melhor título de capa é “Homem Banana, Mulher Abacaxi”, do autor Claudio Duarte). Mas, no quesito musical, o destaque é mesmo o Pregador Lou, com seu visual de rapper e seus shows “para ministrar a partir de suas músicas”.

Também não faltam as camisetas engraçadinhas, principalmente as que parodiam marcas famosas como “Jesuspod”, “Lifebook – Jesus quer incluir você no seu livro”, “Pecado Zero – Viva o lado santificado da vida” ou “UFC – Único Fiel de Cristo”. Todas por R$ 25.

Para decoração de igrejas e residências, o item mais surpreendente é uma reprodução da Arca da Aliança, onde foram guardadas as tábuas dos Dez Mandamentos e que está desaparecida há milênios. A peça em madeira e metal vale R$ 6.990,00 em seu tamanho natural.

Também no setor de móveis, três fabricantes oferecem cadeiras para templos. Um deles apresenta como diferencial um recheio com espuma automotiva injetada, porque “sua igreja merece o melhor” (como o slogan anuncia).

Tem ainda óleos para unção, joalherias com crucifixos de ouro, pôsteres com citações bíblicas (“A Fé Move Montanhas”), cursos de educação financeira, instrumentos musicais, ímãs de geladeira e quebra-cabeças com imagens de Jesus.

[b]’É business’, diz pastor Malafaia sobre feira evangélica da Globo[/b]

“Para nos adaptar pro padrão Globo vai ser difícil… Igual a Dilma com o padrão Fifa”, diz Jabes Alencar, líder da Assembleia de Deus Bom Retiro e presidente do Conselho de Pastores de São Paulo.

“Plim-plim!”, alguém imita o bordão da rede, numa plateia só de pastores, no Expo Center Norte, em São Paulo. Começava a FIC (Feira Internacional Cristã), a primeira feira de negócios evangélica produzida pelas Organizações Globo, por meio da empresa Geo Eventos.

A expectativa é reunir 100 mil visitantes até sábado.

“Aqui não tem negócio de amiguinho, é business, um mercado de 50 milhões de pessoas. Eles são uma empresa, estão de olho nisso”, diz à Folha o pastor Silas Malafaia.

Ele comentou a visita de evangélicas como a bispa Sônia Hernandes (Renascer) e Mara Maravilha (Universal) ao Planalto, para encontro com Dilma: “A gente só não ora pelo diabo porque não tem conserto pra ele”.

Malafaia e Alencar são alguns dos líderes a quem a Globo recorreu para fazer a ponte com o segmento gospel –o bispo Robson Rodovalho (Sara Nossa Terra) e o apóstolo Estevam Hernandes (Renascer) estão nessa lista.

A FIC traz cardápio bem servido de produtos –de “saias cristãs” a corretoras de investimento (Rico.com.vc).

Na editora Mundo Cristão, um livro dedicado a Marina Silva e “As 25 Leis Bíblicas do Sucesso” –com prefácio de Eike Batista ensinando como obter “sucesso profissional”.

[b]Fonte: UOL e Folha de São Paulo[/b]