Dois meses após a Justiça do Texas devolver a guarda de 440 crianças aos seus respectivos pais, habitantes de um rancho de poligamia na cidade de Eldorado, autoridades locais querem revisão da guarda de oito crianças entre 5 e 17 anos.

Suas mães são acusadas de manter relações com homens envolvidos em casamentos entre adultos e crianças.

A Justiça já havia determinado que as mães se distanciassem dos acusados, o que não ocorreu. As quatro mulheres serão ouvidas pela Justiça na próxima quarta-feira (20).

Nenhuma das crianças vive no rancho Zion, onde se praticava a poligamia. Entretanto, de acordo com oficiais, suas respectivas mães se relacionam com homens da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Últimos Dias (FLDS, sigla em inglês), mantenedora do rancho.

De acordo com oficiais, a igreja força garotas menores de idade a se casarem com adultos.

A FDSL surgiu de uma cisão, há mais de um século, da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, os Mórmons, quando esta abandonou a prática da poligamia.

Atualmente, a FDSL tem cerca de 10 mil seguidores e domina as cidades de Colorado City, no Estado americano do Arizona, e Hildale, no Estado americano de Utah.

Os integrantes da seita acreditam que o homem precisa casar com ao menos três mulheres para subir ao céu. As mulheres, por sua vez, são ensinadas que seu caminho para o céu é a subserviência ao marido.

Fonte: Folha Online