Médium João de Deus, acusado de abuso sexual de várias mulheres
Médium João de Deus, acusado de abuso sexual de várias mulheres

João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus , foi preso novamente, nesta quinta-feira (26), em Anápolis, a 55 km de Goiânia, cidade onde ele mora e cumpria, desde março do ano passado, prisão em regime domiciliar.

O novo mandado de prisão foi solicitado do Ministério Público de Goiás (MPGO). Os promotores ofereceram uma nova denúncia contra ele pelo crime de estupro de vulnerável.

De acordo com o Ministério Público, ao oferecer a última denúncia, foi feito um novo pedido de prisão contra ele pelo fato das vítimas se sentirem inseguras com ele cumprindo pena em regime domiciliar.

João de Deus estava em casa há mais de um ano, depois de cumprir parte da pena em regime fechado. Ele obteve o benefício da prisão domiciliar após alegar questões de saúde e vulnerabilidade em razão da pandemia de Covid-19.

O ex-médium, que ficou conhecido pelos atendimentos espirituais na Casa de Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, já foi condenado a mais de 64 anos de prisão por crimes sexuais, como estupro e abuso sexual.

O escândalo envolvendo o nome dele veio à tona em dezembro de 2018 , após os relatos das primeiras mulheres que se apresentaram como vítimas dos crimes cometidos por ele.

Até o momento, ele já foi condenado por por posse ilegal de arma de fogo (pena de 4 anos em regime semiaberto); por crimes sexuais cometidos contra quatro mulheres (condenado a 19 anos em regime fechado); por crimes sexuais cometidos contra cinco mulheres (sentenciado a 40 anos em regime fechado); por violação sexual mediante fraude (dois anos e meio de reclusão).

Fonte: Último Segundo