Muçulmanos
Muçulmanos

Afeganistão é um país estritamente muçulmanos e é um foco de terrorismo islâmico. Por lei, não é permitida a existência de nenhuma outra religião – incluindo o cristianismo, de acordo com a Portas Abertas.

No entanto, o trabalho missionário anônimo de evangelismo tem sido feito no país do Oriente Médio.

“Recebemos um e-mail de um homem [que] pediu mil folhetos [das Escrituras] para que ele pudesse compartilhar”, diz Helen Williams, da World Missionary Press.

“Não sei como ele nos encontrou – se encontrou ou não um livreto ou se procurava on-line – mas encontrou”, espanta-se Helen, diante da dificuldade de comunicação no país destruído pela guerra.

A World Missionary Press imprime e envia folhetos das Escrituras em 345 idiomas para os obreiros do evangelho em todo o mundo. No entanto, Helen diz que não tem parceiros de distribuição no Afeganistão, então o pedido desse homem se destacou.

O pedido do missionário também serviu para mostrar que a Palavra de deus está sendo voluntariamente compartilhada por cristãos anônimos e corajosos.

No e-mail, o homem escreveu:

“Faz cerca de 5 anos que estou seguindo Jesus e aprendendo o cristianismo. Acabei de baixar alguns tópicos da internet e traduzi para o meu idioma, depois o espalhei entre os seguidores que precisam das palavras de Deus… Sou muito cuidadoso e oculto fazendo esse trabalho sagrado para Cristo, porque sei que Ele me ama como eu o amo.”

A comunicação foi tão surpreendente que Helen conta que a princípio ela e a equipe não acreditaram. “Ficamos um pouco céticos e verificamos esse endereço novamente, alguns meses depois, recebemos outro e-mail do homem que solicitou os folhetos”, diz Helen.

“Ele queria que soubéssemos que 1.000 folhetos estavam sendo lidos e haviam sido distribuídos em sua comunidade”, disse.

A intensa opressão dos cristãos no Afeganistão poderia classificar as ações desse homem como insanas – ou incrivelmente ousadas.

Se as autoridades descobrem cidadãos afegãos explorando qualquer fé além do Islã – ou seja, visitando sites, telefonemas, e-mails – a punição resultante pode ser a morte.

A Portas Abertas explica que “os cristãos afegãos (principalmente aqueles de origem muçulmana) estão escondidos o máximo possível. Muitas vezes, há apenas um resultado possível para os cristãos expostos e capturados: eles serão mortos.”

“Conseguimos obter muito material anos atrás, quando os militares dos EUA se mudaram para essa área, mas não mais”, diz Helen.

“[Obter] 1.000 folhetos em uma vila ou cidade no Afeganistão é outro milagre, e fomos abençoados”

Apesar do risco, os afegãos estão se voltando para Cristo. Conforme descrito por Prayercast, décadas de violência extremista fizeram com que muitos muçulmanos questionassem sua fé.

Embora eles tenham que se reunir em segredo, existem milhares de crentes e a Igreja Afegã está crescendo.

Fonte: Guia-me com informações de MNN Online