Em entrevista, Joide Miranda contou que o tratamento psicológico foi importante para que ele encontrasse sua verdadeira identidade.

O pastor e ex-travesti Joide Miranda esteve participando do Programa de Rádio da ANAJURE na noite desta quinta-feira (27) onde falou sobre o PDC 234/2011, que tenta sustar a resolução do Conselho Federal de Psicologia que impede o profissional de tratar homossexuais descontentes com sua orientação.

[img align=left width=300]http://1-ps.googleusercontent.com/h/noticias.gospelprime.com.br/files/2013/06/xJoide-Miranda-320×200.jpg,qa0e56d.pagespeed.ic.J6cX3Qq70p.webp[/img]Para ele o tratamento psicológico é muito importante, seu testemunho de vida revela que a terapia foi de grande valia para que ele superasse o passado e as confusões que a vida lhe trouxe. “Meu interior estava todo bagunçado. Eu colocava meus sentimentos para fora, e a Dra. Rosalba me ajudou a resgatar minha verdadeira identidade”, disse ele.

A luta no interior de Joide Miranda o fez procurar ajuda e ele entende que muitas pessoas passam por esses conflitos internos e precisam ser ajudados. Pensando nisso ele se questiona por que o CFP não permite que essas pessoas, muitas vezes desesperadas, passem por tratamentos.

Como ex-homossexual, Miranda sabe que é preciso tomar muitas atitudes para poder deixar a prática. Ele mesmo precisou se afastar dos amigos. “Minha mente era totalmente pervertida, mas depois que eu comecei a ser evangelizado, eu deixei todas as minhas amizades, pois naquele momento elas só iam me prejudicar. Passei a buscar coisas novas, vieram muitos conflitos e noites mal dormidas, foi uma luta muito grande no meu interior”, disse.

Depois que conseguiu resgatar sua verdadeira identidade, Joide passou a ser feliz de verdade. “Eu vivia momentos alegres, hoje tenho uma felicidade plena”.

O reverendo Alberto Thieme também participou do programa da ANAJURE e comentou o tema “Como superar a prática da homossexualidade”. Por muitos anos o religioso esteve atuando com abrigos para crianças abandonadas, mas devido a grande procura passou a trabalhar com homossexuais por meio do projeto ajudagay.org.

Desde que a resolução do CFP proibiu a ajuda psicológica para homossexuais, isso em 1999, Thieme tem enfrentado muita dificuldade de conseguir profissionais para atuar no projeto.

[b]Fonte: Gospel Prime[/b]