O eletricista José Alberto Fraga da Silva, 42 anos, morreu ontem soterrado em uma obra da igreja Congregação Cristã no Brasil, localizada no bairro Serraria, em Diadema. Silva era membro da igreja e atuava como voluntário na construção, situada na esquina das avenidas Dom Pedro I e Dona Ruyce Ferraz Alvim.

Segundo o Corpo de Bombeiros, por volta das 11h30, aproximadamente dois metros cúbicos de terra se soltaram e encobriram a vítima. O eletricista trabalhava na fundação da construção e estava em uma valeta com cerca de um metro de profundidade. Outros dois voluntários estavam perto da vítima, mas conseguiram correr e escapar do soterramento.

Silva foi levado por uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) até o Hospital Municipal. Ele chegou a receber atendimento, mas não resistiu.

Além do Samu, cinco carros do Corpo de Bombeiros foram até o local auxiliar no socorro. O eletricista era casado, tinha duas filhas adolescentes e morava em Diadema.

O caso foi registrado como homicídio culposo (sem intenção) no 1º DP do município. Amanhã será realizada perícia do IC (Instituto de Criminalística). “Um inquérito será instaurado para apurar a atuação dos responsáveis pela obra, incluindo engenheiro, arquiteto e direção da igreja. Por enquanto é prematuro dizer se houve falha”, afirmou o delegado Mário Rui Aidar Franco.

Segundo o arquiteto Edson dos Santos Ferreira, um dos responsáveis pela construção, cerca de cem fiéis se revezavam na obra nos finais de semana. Outros quatro operários contratados trabalhavam nos dias úteis.

“Não tenho explicação sobre o que ocorreu. O solo da área é sólido. Acho que foi uma fatalidade e só tenho a lamentar pelo irmão que morreu”, afirmou o arquiteto. A obra deve ficar pronta em três anos e terá 5.500 metros quadrados de área construída.

A reportagem procurou a direção da igreja e foi informada que ninguém poderia se pronunciar sobre o caso.

Fonte: Diário do Grande ABC