Pelo menos dois padres já foram transferidos de paróquias em Lisboa, devido a acusações de abusos sexuais, denuncia Álvaro Carvalho, presidente da associação Rede de Cuidadores, criada para apoiar crianças maltratadas.

Nas duas situações, refere Álvaro Carvalho, “tratou-se da terceira mudança”. “Um deles foi para uma paróquia portuguesa no estrangeiro”, revelou o psiquiatra, acrescentando: “A última, do outro padre, foi em 2012. Nas duas anteriores foram adolescentes que o acusaram de apalpação mamária e de nádegas.”

No início da semana, em comunicado, Álvaro Carvalho acusou a Igreja Cató-lica de “enterrar a cabeça na areia” na sequência das várias denúncias de abusos praticados por sacerdotes. “Um abusador não deixa de o ser só porque muda de lugar”, sublinha Álvaro Carvalho, dando conta que “o DIAP já tem conhecimento de todas as situações reportadas à rede de cuidadores”.

Manuel Morujão, porta-voz da Conferência Episcopal, considera tratar-se “de um problema demasiado sério para se entrar em protagonismos”. “O ruído não faz bem ao apuramento da verdade”, acrescentou.

[b]Fonte: Correio da Manhã – Portugal[/b]