Ministério Público de Santa Catarina
Ministério Público de Santa Catarina

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) instaurou um procedimento para investigar a realização de um encontro de casais que reuniu mais de 900 pessoas na igreja evangélica Luz da Vida, em Balneário Camboriú, no dia 17 de março.

O evento ocorreu quando estava vigente decreto do governador Carlos Moisés (PSL) que estabeleceu limite de 100 pessoas em eventos fechados, e já havia sido assinado o decreto de emergência no Estado, devido à pandemia, que proibiu eventos e cultos religiosos.

O procedimento do MPSC afirma que, além de “contrariar as recomendações emergenciais dos governos em todas as suas esferas, uma vez que foi realizado em ambiente fechado com expressiva quantidade de pessoas de todas as faixas etárias, inclusive aquelas inseridas nos grupos de risco”, os organizadores do evento tiveram contato com um caso confirmado de coronavírus dias antes.

Dois pastores da igreja encontraram, em Brasília, com o deputado federal Daniel Freitas (PSL), que foi diagnosticado com covid-19.

A Guarda Municipal e a Polícia Militar estiveram no local após uma denúncia publicada nas redes sociais pelo vereador Marcelo Achutti (PP).

O secretário de Segurança, David Queiroz, disse que o município não havia sido comunicado do encontro, e que a guarda determinou que o culto fosse interrompido.

Imagens feitas pelo vereador mostram uma grande quantidade de veículos nas imediações da igreja.

O Ministério Público pede, no documento, que a igreja esclareça por que não seguiu as recomendações contidas no decreto estadual, e divulgadas pelo Ministério da Saúde, para evitar a aglomeração de pessoas. E que detalhe de onde vieram os participantes do evento.

Antes do decreto de emergência no Estado, já estava vigente um outro decreto, que permitia reuniões com no máximo 100 pessoas em Santa Catarina – limite que também foi extrapolado.

A promotoria pediu explicações à prefeitura de Balneário Camboriú sobre a liberação do culto, e recomendou à Polícia Militar e à Guarda Municipal que intensifiquem a fiscalização em todo o município.

Charles Pereira, pastor responsável pela igreja Luz da Vida, disse que, em conversa com o prefeito Fabrício Oliveira, no início daquela semana, estabeleceu que os cultos seriam limitados a no máximo 100 pessoas a partir de quinta-feira (19), e que o encontro de casais, chamado de “O Grande Encontro” seria a última grande reunião presencial da igreja. Afirmou, ainda, que a igreja havia adotado cuidados como a instalação de frascos de álcool gel.

Com a proibição dos cultos, a igreja Luz da Vida foi adaptada para receber pessoas em situação de rua em Balneário Camboriú, em quarentena. O acolhimento é feito em parceria com a prefeitura. Cerca de 100 pessoas estão abrigadas no local.

Fonte: NSC Total