Empresa quer construir o que seria um olho gigante no 21º andar de um arranha-céu; Igreja Russa Ortodoxa diz que olho é o símbolo do demônio.

A Igreja Ortodoxa Russa alertou nesta terça-feira sobre as terríveis consequências para Moscou caso se concretizem os planos de prosseguir com uma instalação de luz em um arranha-céu inspirado no “olho-que-tudo-vê” dos romances de fantasia de J.R.R. Tolkien.

A empresa planeja construir o que se assemelharia a um olho gigante no 21º andar de um arranha-céu nesta semana para comemorar o lançamento da parte final do filme de Peter Jackson, uma adaptação de “O Hobbit”.

[img align=left width=300]http://www.swissinfo.ch/blob/41160610/39e1eed8cbc75fb404cc014060b3b6ac/image-f9ddb40d-1174-42d9-8758-908c8052980b-data.jpg[/img]No livro de Tolkien e também na trilogia de “O Senhor dos Anéis” que o sucedeu, o Olho de Sauron é gigante e flamejante, controlado pelo “Senhor das Trevas”, que com ele consegue enxergar a todos que usam o anel do poder.

A instalação deverá ser uma esfera de 10 metros, no topo de um prédio de 21 andares, projetando luz a partir de sua parte de trás para criar um efeito 3-D, disse Polina Murova, porta-voz da empresa proprietária do edifício.

Mas para a Igreja Russa Ortodoxa, o olho diabólico não é uma ficção.
“Ele é o simbolo do demônio”, disse à estação de rádio “Govorit, Moskva” o responsável pelas relações públicas da Igreja, Vsevolod Chaplin.

“Um símbolo do triunfo do mal está surgindo na cidade e se transformando em seu objeto mais alto. Isso é bom ou ruim? Eu receio que seja ruim. Não se surpreendam se alguma coisa der errado com a cidade depois”.

O olho deve ser transferido na quinta-feira à noite e permanecer aceso durante sete horas, anunciou a empresa que detém a propriedade da torre, Hals Development, afirmando que ele foi projetado por um grupo de designers chamado Svecheniye, ou Radiance.

Murova insistiu que o projeto “não foi uma promoção” para o filme, mas que os designers eram fãs e se aproximaram da empresa com a ideia.

Se existiu ou não intervenção divina, não ficou claro, mas as previsões de queda de neve pesada ameaçavam inviabilizar o projeto, disse a porta-voz.
O longa de Jackson, “O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos”, é a terceira e última parte da versão produzida a partir do livro de Tolkien, e conta com a participação de Martin Freeman no personagem de Bilbo Bolseiro.

[b]Fonte: swissinfo[/b]