Martelo e balança, símbolos da justiça
Martelo e balança, símbolos da justiça

A Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada a pagar 40 mil reais de indenização a um dependente químico por falsa cura feita por pastores da igreja.

R.C.A é usuário de cocaína e foi procurado em 2018 por pastores da igreja que o prometeram uma cura se ele participasse do programa de televisão transmitido pela RecordTV, de acordo com informações da coluna de Rogério Gentile no UOL.

Ele aceitou o convite, mas no palco percebeu que tudo não passava de uma fraude, pois estaria sendo usado como fantoche em um falso show com a finalidade de arrecadar dízimos.

Quando o programa terminou, R.C.A informou aos pastores que não autorizava o uso de sua imagem, mas o pedido foi desrespeitado e o culto foi transmitido.

A juíza Paula Regina Cattan, da 1ª Vara Cível de São Paulo, afirmou que não se pode veicular a imagem de uma pessoa sem autorização já que a Constituição assegura a sua inviolabilidade.

A Universal disse à Justiça que não prometeu a cura e que apenas disponibilizou a ajuda espiritual ao dependente.

“Cabe ao pastor, por vocação, orientar espiritualmente os fiéis. A igreja não tem a obrigação de entregar ou garantir o resultado. A cura da dependência química se trata de uma questão de fé, independe da vontade da igreja o atingimento do resultado almejado”, afirmou a defesa da Universal à Justiça.

Fonte: Revista Fórum com informações do UOL