Bola da Copa do Mundo da Rússia com as bandeiras dos países
Bola da Copa do Mundo da Rússia com as bandeiras dos países

Em meio à Copa do Mundo na Rússia, as igrejas viram oportunidades de evangelismo e driblaram a recente “Lei Yarovaya”, que limita a liberdade de compartilhar a fé em locais públicos.

Uma iniciativa liderada pela Missão Eurasia distribuiu milhares de folhetos evangelísticos e literaturas cristãs para as pessoas que participaram das partidas. Embora essa seja uma ação comum no Brasil, significa um grande passo para a liberdade religiosa na Rússia.

“No início, muitas igrejas estavam planejando fazer apenas as exibições das partidas dentro dos prédios e distribuir Bíblias para os visitantes, mas depois que viram o potencial impacto que poderiam ter, também começaram a fazer evangelismo de rua em suas cidades”, disse o presidente da Missão Eurasia, Sergey Rakhuba, ao site Christian Today.

“Os líderes das igrejas foram tão encorajados pelo impacto durante a Copa do Mundo que agora estão expandindo outras iniciativas ministeriais, para alcançar ainda mais pessoas em suas comunidades com o Evangelho”, conta Sergey. “Estamos vendo mais energia e paixão pelo evangelismo entre as igrejas evangélicas da Rússia e elas estão aproveitando ao máximo a oportunidade que Deus proporcionou na Copa do Mundo”.

Em parceria com quase 400 igrejas em 50 cidades diferentes por toda a Rússia, a equipe da Missão Eurasia distribuiu mais de 500 mil folhetos nas exibições de partidas nas igrejas, evangelismo de rua e nos torneios de futebol.

Até o próximo domingo (15), na final da Copa, a equipe prevê que terá distribuído mais de 300 mil exemplares de uma edição especial do Evangelho de João, 200 mil Novos Testamentos em russo e 100 mil exemplares da revista Spark, produzida pela Missão Eurasia em parceria com a ShareWord Global.

Sergey estima que cerca de 10 mil pessoas tenham assistido às exibições de partidas nas igrejas, que planejam formar 1.800 novos grupos de estudo bíblico e realizar acampamentos esportivos para até 15 mil crianças em suas comunidades após o fim da Copa do Mundo.

“Através de nossos esforços durante a Copa do Mundo, juntamente com as iniciativas de acompanhamento de nossas igrejas parceiras, estimamos que poderíamos alcançar até 3 milhões de pessoas através deste projeto de ministério estratégico”, visualiza Sergey.

Algumas equipes da escola Eurasia foram abordados por oficiais em cidades como Kaliningrado, Moscou e Yekaterinburg. “Na maioria dos casos, eles ordenam que os estudantes parassem de distribuir as Escrituras, mas eles nem sempre cumpriam essas ordens”, conta Sergey.

No entanto, três equipes de estudantes foram detidas por seguir os avisos das autoridades. Eles foram libertados sem acusações formais, mas tiveram seus materiais confiscados. “Apesar disso, estamos muito encorajados pelo trabalho que o Senhor está fazendo na Rússia durante a Copa do Mundo. Em geral, a reação que sentimos foi muito menos intensa do que esperávamos”, observa.

“Percebemos o quanto o povo russo é aberto ao Evangelho e também ficamos encorajados por ver que algumas autoridades são mais fiéis às suas comunidades do que à Lei Yarovaya. Apesar das ordens, eles estão vendo o efeito positivo do Evangelho em suas cidades, e porque querem ver suas comunidades prosperando, às vezes estão dispostos a ignorar a lei em favor de uma vida melhor para seus amigos e familiares”, afirma Sergey.

Fonte: Guia-me