O presidente do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic), pastor sinodal Carlos Augusto Möller, classificou de “histórico” o ingresso da Igreja Greco-Ortodoxa de Antioquia e da Igreja Ortodoxa Grega (Patriarcado de Constantinopla) como Igrejas-membro do Conic.

O ato de adesão aconteceu durante a 13ª Assembléia que o Conselho realiza, desde o dia 13, em Luziânia (GO).

“O ingresso de duas Igrejas Ortodoxas é histórico e altamente significativo porque elas se juntam a nós e querem conosco dialogar, caminhar no ecumenismo e dar testemunho do que vivemos no Brasil”, disse Möller. Segundo o presidente, a função do movimento ecumênico, no Brasil e no mundo, passa por uma fase de reflexão “muito crítica”. Por esta razão, a adesão das duas Igrejas assume um caráter significativo.

“O ingresso das duas igrejas fortalece o Conic e reitera o mandato de sermos um Conselho que reúne as Igrejas para a convivência ecumênica. Além disso, anima as Igrejas para seu testemunho no país. A sociedade brasileira clama por um testemunho claro das Igrejas”, afirmou o presidente. O Conic, agora, passa a ter oito Igrejas-membro.

A Assembléia

Membros das Igrejas que participam do Conic discutem, em sua 13ª assembléia, o tema “Água, fonte de paz e vida”. Segundo o pastor Möuller, a água tem despertado a atenção e o interesse das pessoas. “Para nos cristãos é símbolo do batismo que nos torna novas criaturas”. A preocupação das Igrejas, no entanto, é com o interesse econômico que a água tem despertado em muitos grupos.

“A água tem se tornado objeto de interesse porque há uma crescente tendência de sua comercialização e boa parte da população não tem acesso à água, que é um bem indispensável”, observou o pastor.

O Conic, juntamente com a CNBB, é signatário de uma declaração ecumênica que afirma ser a água um “bem público e direito humano”. “Ao tematizar ‘Água, fonte de vida e paz’, o Conic coloca o significado bíblico e uma dimensão profética da água, no sentido de defendê-la como uma riqueza, falando contra empresas e grupo de pessoas que querem comercializá-la”, sublinhou o presidente do Conic.

O 3º vice-presidente do Conselho das Igrejas, reverendo Gerson Antônio Urban, da Igreja Presbiteriana Unida (IPU), classificou a assembléia de histórica “pelo acolhimento de duas famílias da Igreja ortodoxa antioquina e grega”. Para ele, outro ponto de destaque da assembléia é a revisão estatutária que aprovou, entre outras mudanças, a criação do Conselho Curador, formado pelos líderes nacionais das Igrejas-membro do Conic. “O Conselho Curador vem para ajudar a direção do Conic e melhorar o andamento de seus programas”, disse.

CF-2010

Um dos últimos pontos de pauta da assembléia, que termina na tarde deste sábado, trata da Campanha da Fraternidade de 2010, assumida pelo Conic. Realizada ecumenicamente, a Campanha terá como tema “Economia e Vida” e o lema ” Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro” (Mt 6,24c). “Reconhecemos com profundo respeito e gratidão a decisão da assembléia da CNBB em convidar o Conic para mais uma Campanha da Fraternidade Ecumênica”, disse o pastor Carlos Möuller. Segundo informou, uma comissão composta por representantes de todas as Igrejas-membro do Conic já está preparando diversos materiais da Campanha. “Até metade do ano que vem todo o material deve estar pronto”, disse.

Fonte: Canção Nova