Uma congregação de Nova York (EUA) causou uma enorme polêmica entre os membros da comunidade LGBT, ao soltar a frase de que ‘Jesus apedrejaria homossexuais’ em um letreiro na entrada da igreja.

Ao justificar a inscrição na placa, o pastor James David Manning, da Igreja Missionária do Mundo Atlah afirmou que a mensagem foi colocada há mais de uma semana, a fim de combater os “planos mentirosos” de ativistas gays, que acreditam que Jesus e a Bíblia aprovam a homossexualidade.

Manning também disse que a frase nada mais é do que a atitude que Jesus tomaria com os gays, além de acrescentar que sente que ela se adequa ao propósito de “fazer avançar a causa de Cristo”, conforme relatado pela edição em inglês do The Christian Post.

Um dos oposicionistas que se irritou com a iniciativa da igreja foi o blogueiro Joe Jervis, que apontou uma possível tendência do pastor em criar controvérsias sobre homossexuais, simplesmente para chamar a atenção da mídia, segundo ele.

Entre as situações controversas indicadas por Jarvis, ele aborda sobre declarações recentes do pastor Manning contra Barack Obama, com supostas insinuações de que o presidente americano tem “lançado demônios homossexuais para influenciar o homem negro”.

Em outro protesto contra o letreiro, o autor Jaxon Salander, do site democrata Americans Against The Tea Party, ressalta que o pensamento de Manning está “passando por uma birra intolerante de proporções bíblicas”.

Como resposta, Manning admitiu a controvérsia, mas não quis recuar e declarou que: “Eles (ativistas) sempre tem várias coisas para dizer com ira. Eles têm sido muito mais profanos. Eles são intelectualmente violentos, além de serem ultrajantes”, resume o pastor.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]