Israel Folau foi demitido por postar versículo bíblico que cita a homossexualidade como pecado. (Foto: Getty Images)
Israel Folau foi demitido por postar versículo bíblico que cita a homossexualidade como pecado. (Foto: Getty Images)

O contrato do jogador de rúgbi australiano, Israel Folau, foi encerrado pela Rugby Austrália por ele ter publicado um versículo bíblico nas redes sociais que condena a prática da homossexualidade.

O atleta de 30 anos foi demitido em abril, mas pediu uma audiência, que foi ouvida por um júri de três pessoas. O júri o considerou culpado de uma “violação de alto nível” do código de conduta da Rugby Austrália e confirmou a demissão.

Folau, que tinha um contrato até 2022 com a entidade, tem 72 horas para apelar contra a decisão e está considerando suas opções. Ele pode conseguir uma nova audiência com a mesma evidência, mas um novo júri, ou tentar levar o caso à Suprema Corte da Austrália.

O atleta cristão postou uma imagem em sua conta no Instagram que dizia: “Atenção bêbados, homossexuais, adúlteros, mentirosos, fornicadores, ladrões, incrédulos, idólatras. O inferno espera por vocês. Arrependam-se! Só Jesus salva”.

Folau, que fazia parte do Waratahs, disse estar “profundamente entristecido” com a decisão da RA. “Foi um privilégio e uma honra representar a Austrália e meu estado natal, Nova Gales do Sul, jogando o jogo que amo”, disse Folau em nota.

“Como australianos, nascemos com certos direitos, incluindo o direito à liberdade religiosa e o direito à liberdade de expressão. A fé cristã sempre fez parte da minha vida e acredito que é meu dever como cristão compartilhar a palavra de Deus”, acrescentou.

“Reforçar as minhas crenças religiosas não deveria impedir minha capacidade de trabalhar ou jogar pelo meu clube e país”, destacou o jogador.

A audiência de três dias contou com a participação de Raelene Castle, diretor da Rugby Austrália, Michael Cheika, técnico da seleção Wallabies, e Andrew Hore, presidente da União de Rugby de Nova Gales do Sul.

O júri, em seguida, recebeu observações escritas antes de decidir sobre a punição de Folau.

Folau deve jogar na Copa do Mundo deste ano no Japão, mas Cheika disse que é improvável que seja escalado para a seleção australiana novamente. “Esta questão criou uma distração indesejada em um ano importante para o esporte e para a equipe Wallabies”, opinou Castle.

Além da punição, Folau perdeu recentemente contratos de patrocínio com a Land Rover, que retirou um carro que lhe foi entregue, e a marca de roupas esportivas Asics.

A Rugby Austrália é um membro da fundação do Pride in Sport Index, que é um programa australiano criado para incentivar as organizações esportivas a trabalhar na inclusão da comunidade LGBT.

Fonte: Guia-me com informações de BBC News