A Justiça do Rio de Janeiro concedeu nesta segunda-feira (25/8) uma liminar obrigando a Editora Abril a não exibir novamente uma foto da revista Playboy em que a atriz Carol Castro aparece semi-nua segurando um terço.

A decisão é do juiz da 29ª Vara Cível da Capital, Oswaldo Freixinho.

A liminar foi concedida em ação ajuizada em conjunto pela ONG fluminense Instituto Juventude Pela Vida e pelo padre Loidi, de Goiás. De acordo com a decisão, a revista não foi obrigada a retirar das bancas a tiragem que contém a polêmica foto, mas não poderá publicá-la em edições futuras.

A Editora Abril, por meio de assessoria, informou que o seu departamento jurídico ainda não foi notificado sobre a decisão e, assim, não tem nada a declarar até o momento.

Segundo o advogado que assinou a ação, Ricardo Brajterman, a decisão também impede a revista de realizar novos ensaios sensuais com inspiração religiosa.

Fonte: Última Instância