Um ano e meio após se separar de Joelma, em meio a muitos barracos, Ximbinha resolveu voltar ao assunto e falar das brigas que motivaram o fim do casamento dos dois, em agosto de 2015.

[img align=left width=300]http://www.tribunahoje.com/vgmidia/resize/600/300/imagens/254916_ext_arquivo.jpg[/img]O guitarrista gravou uma participação no quadro “Elas querem saber”, do programa Raul Gil, comandado por Val Marchiori e Thammy Miranda, e disse que a culpa da separação foi do pastor da igreja frequentada pela cantora. O teor da entrevista, que ainda não foi ao ar, foi publicado no blog pessoal de Val.

“Ele fez revelações exclusivas, começou a falar da briga dele com a Joelma, do divórcio e contou por que ele resolveu se separar de vez dela. Disse que a ‘culpa foi do pastor’. Que ela começou a dar tudo para Igreja, que ele não aguentava mais. Que ‘deu fazenda, carro, apartamento e muito mais para Igreja’… Que ele acordava e o pastor estava na casa, estava lá com eles! Que tinha culto, gritaria, muita reza e tudo mais! Hello! Não é fácil, não! Mas essa é a versão dele… Não dá para saber o que realmente aconteceu!”, narra ela.

Segundo a apresentadora, Ximbinha também confirmou a notícia publicada no Jornal EXTRA, de que Joelma teria colocado fogo nas roupas e nos sapatos dele.

“Hello! Imagina isso? Será que foi por ataque de ciúmes? Ou porque ela não aguentava mais conviver com as coisas dele! Hello! Mulher quando fica brava, fica mesmo! Não leva desaforo para casa!”.

Joelma e Ximbinha anunciaram a separação em agosto de 2015. Segundo Val Marchiori, quando o divórcio aconteceu eles já estavam separados há um ano.

[b]Carreira gospel[/b]

Em entrevista ao site de VEJA durante sua passagem por São Paulo para o seu primeiro show solo na cidade, a cantora falou sobre as possíveis possibilidades de ingressar na música gospel, comentou também sobre sua “vida evangélica”. Confira abaixo:

[b]Você é evangélica. Qual igreja frequenta?
[/b]
Costumo dizer que minha igreja é Cristo, mas eu frequento duas igrejas, Adventista e a Assembleia de Deus. A Adventista porque eles sabem muito da Bíblia, eu estudo a Bíblia com eles. E eu gosto muito dos louvores da Assembleia. Minha família toda é evangélica, me identifico com isso desde a infância. Mas foi depois que eu fundei a Calypso mesmo que eu fui mergulhando mais nesse mundo. Foi onde eu encontrei todas as respostas de que eu precisava, no lado espiritual e profissional, a base para tudo na minha vida. É para sempre.

[b]Quando a Calypso acabou, circularam boatos de que você partiria para uma carreira na música gospel. O que aconteceu? É um plano ainda?
[/b]
Eu sempre gravei gospel, faz mais de oito anos que eu faço isso. Em todo disco tem uma música gospel, e nesse novo não é diferente. Mas eu pretendo lançar um álbum todo gospel, vou conversar com a minha gravadora sobre esse assunto. São várias músicas que eu já gravei, mas eu quero dar um novo arranjo para elas. Por enquanto, ainda não pretendo seguir carreira no gospel. Ainda não.

[b]Muitos de seus fãs são gays. Como enxerga o embate entre a igreja e a homossexualidade?
[/b]
Acho que esse embate não deveria existir. Jesus ensina a gente a amar o nosso próximo, e o nosso próximo é o nosso próximo. E acabou.

[b]Fonte: Mais PB, Tribuna Hoje e JM Notícia[/b]