Dois pratos com oferendas para entidades da umbanda foram colocadas no gramado em frente ao Congresso Nacional. Não há identificação da autoria das ofertas, retidas do local ainda pela manhã desta quarta-feira. Um prato continha pétalas de rosas, pimenta e uma garrafa de vinho. No outro, estavam charutos, pedaços de carne e um bebida semelhante a cachaça.

[img align=left width=300]http://pbs.twimg.com/media/CYInhMFWkAA0r7U.jpg[/img]Na interpretação do presidente da Federação de Umbanda e Candomblé de Brasília e Entorno, Rafael Moreira, a ação representa um pedido de melhora para nos trabalhos da Câmara e do Senado. “É uma abertura de caminho para o Poder Legislativo, um pedido para abrir os caminhos e dar comunicação para quem precisa”, afirma. De acordo com ele, o prato com as pétalas é uma oferenda à Pomba Gira, enquanto o com os charutos remete a Exu, ambas entidades da umbanda que costumam trabalhar juntas.

Moreira destaca que pela análise que pode fazer não havia uma intenção negativa na oferenda e que esse tipo de comentário “acaba até atacando a nossa religião”. “Pode ter dupla interpretação por quem não conhece a religião. Já vi nas redes que era uma macumba para tirar a (presidente) Dilma (Rousseff) ou para derrubar o (presidente da Câmara, Eduardo) Cunha e não tem esse caráter”, afirma.

[b]Fonte: EM[/b]