Arlindo Cruz e esposa vão a culto na ADVEC do Recreio do Bandeirantes, no Rio de Janeiro, véspera do seu aniversário, em 13 de setembro de 2019
Arlindo Cruz e esposa vão a culto na ADVEC do Recreio do Bandeirantes, no Rio de Janeiro, véspera do seu aniversário, em 13 de setembro de 2019

O pagodeiro e sambista Arlindo Cruz completou 61 anos neste sábado (14) e comemorou a data na igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC).

Na noite desta sexta-feira (13), Arlindo Cruz e sua esposa Babi Cruz foram a um culto na ADVEC do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Em vídeo publicado no Instagram do sambista, o ex-vocalista do grupo Os Morenos, Waguinho, que é pastor, canta “Parabéns para Você”.

Arlindo Cruz, que é seguidor do candomblé, está desde 2017 se recuperando de um AVC (acidente vascular cerebral). O cantor ficou um ano e cinco meses internado e só veio a receber alta em julho deste ano. 

Em suas redes sociais, o sambista compartilhou um vídeo na igreja.

“Começamos as comemorações na presença do nosso amigo e irmão, cantor Waguinho. Que culto abençoado!”, declarou o sambista que estava em uma cadeira de rodas e acompanhado da mulher, Babi Cruz.

Babi também se pronunciou no Instagram. Ela revelou que a data marca a véspera do aniversário de Arlindo, que completou 61 anos neste sábado (14).

No Instagram, Waguinho compartilhou fotos e vídeos do que chamou de Culto do Sobrenatural. Ele disse que ao lado de sua esposa, Fabíola Bastos, tem visto Deus operar milagres. Na publicação, ele também destacou a visita de Arlindo e Babi.

“Nesta sexta-feira recebemos essa família, que eu amo muito. Deus abençoe sempre vocês”, escreveu.

Arlindo Cruz e esposa vão a culto e ela aceita a Jesus
Arlindo Cruz e esposa vão a culto e ela aceita a Jesus / Foto: Reprodução
Arlindo Cruz e esposa vão a culto e ela aceita a Jesus
Arlindo Cruz e esposa vão a culto e ela aceita a Jesus / Foto: Reprodução

Um dos nomes mais fortes do samba desde os anos 1980, Arlindo Cruz integrou o grupo Fundo de Quintal, celeiro do samba e do pagode no Rio de Janeiro. É autor de diversos sambas-enredo, e compôs ou interpretou sucessos, como “O Show Tem que Continuar” e “Camarão que Dorme a Onda Leva”.

Fonte: Pleno News e Folha de S. Paulo