O papa Francisco assinou, em conjunto com representantes de outras religiões, uma declaração contra a escravidão e tráfico de seres humanos.

O objetivo do documento histórico é erradicar a escravidão e o tráfico de seres humanos em todo o mundo até 2020. A declaração foi firmada também pelo arcebispo de Canterbury, Justin Welby, da Igreja Anglicana, e por líderes ortodoxos, judeus, muçulmanos, budistas e hindus. O texto define escravidão, trabalho forçado, prostituição, tráfico de órgãos e de seres humanos como “crimes contra a humanidade”.

Francisco se reuniu ontem (1), no Vaticano, com os líderes religiosos, que pela primeira vez lançaram uma iniciativa conjunta contra a escravidão. A proposta é liderada pela organização Global Freedom Network (GFN), por ocasião da Jornada Internacional pela Abolição da Escravidão.

[b]Fonte: Jornal do Brasil[/b]