Para o pastor Abner Ferreira a intenção do jornalista que se infiltrou em evento evangélico, era denegrir a imagem dos pastores e principalmente a de Silas Malafaia.

O pastor Abner Ferreira resolveu escrever um texto para comentar seu desagrado com a matéria da revista Veja São Paulo desta semana que mostra o ministério pastoral como profissão e ainda relata detalhes do que aconteceu durante a 4º edição da Escola de Líderes da Associação Vitória em Cristo (ESLAVEC).

Para ele a intenção do jornalista João Batista Jr. era apenas uma: denegrir a imagem dos pastores e principalmente a de Silas Malafaia que realizou o evento para a formação de líderes. Abner comenta que o mesmo profissional da revista Veja acompanhou a inauguração do megatemplo do padre Marcelo Rossi e não falou sobre o evento com a mesma acidez.

“O novel jornalista tratou tão bem ao Padre Marcelo Rossi quando deu cobertura a inauguração de seu majestoso Templo. Por que ser tão preconceituoso, discriminatório e difamador para tratar os mais de quatro mil participantes da gloriosa ESLAVEC?”, questionou.

Para ter acesso ao que aconteceu em Águas de Lindóia, o jornalista precisou se inscrever pagando o valor de R$700 para poder participar das ministrações. Abner Ferreira desconfia que a prática de se infiltrar no meio dos participantes já teria como objetivo criticar o evento, já que como imprensa ele poderia receber o convite junto com a assessoria da Associação Vitória em Cristo.

“Com sua atitude de anonimato, parece que estava indo a um evento ilegal, imoral ou criminoso. Normalmente o repórter usa este artifício de se ocultar, para não ser identificado com medo de represálias… Com esta impensada atitude tentou passar esta ideia”, disse.

O líder da Assembleia de Deus Ministério Madureira esclarece que a ESLAVEC não é um curso teológico e que não dá diplomas formando pastores, mas um encontro para capacitar líderes, quer sejam pastores ou líderes ministeriais. Outro ponto na carta enviada à imprensa se refere ao fato de que os 4 mil participantes não serão “contratados” pela AD Vitória em Cristo, já que a grande maioria exerce ministério em outras denominações.

“Por inabilidade e falta de acuidade jornalística, infelizmente, o novel jornalista João Batista Jr. se esmerou tanto em promover a desvalorização da ESLAVEC e de seu idealizador, pastor Silas Malafaia, que confundiu tudo.”

“Ora, ficou evidente a maldade e a cristofobia na matéria tendenciosa, preconceituosa e discriminatória assinada pelo jornalista correspondente da Veja São Paulo, ao concluir destacando a preocupação com o crescimento da igreja. Se não tem como frear o crescimento dos evangélicos, então tem de tentar desconstruir a imagem dos evangélicos.”

[b]Fonte: Gospel Prime[/b]