O Tribunal de Justiça de Rondônia condenou a 17 anos de prisão um suposto pastor evangélico acusado de chefiar uma quadrilha de extorsão e estupro.

Manoel Nazareno de Souza, também funcionário da prefeitura de Porto Velho, foi preso em maio desse ano, durante uma operação policial que investigava quadrilhas-relâmpago.

O juiz Franklin Vieira dos Santos, da terceira Vara Criminal de Porto Velho, Ro, proferiu as penas aos crimes de extorsão de 9 anos e 6 meses e para os de estupro, 7 anos e 6 meses de reclusão.

Segundo a polícia, o grupo chefiado por Manoel cometia os crimes dentro da cidade.

A quadrilha mantinha uma clínica de reabilitação para tratar dependentes químicos, onde vários internos e alguns menores teriam sido aliciados.

De acordo com os relatórios, duas vítimas foram sequestradas pelo bando, onde um delas foi levada para uma estrada deserta, após o pedido de R$ 8 mil de resgate.

Outro integrante da quadrilha, Alex Moreira Viana, também foi condenado e sua sentença foi de 8 anos e meio.

O pastor e os integrantes da quadrilha já foram encaminhados ao presídio.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]