A Índia está classificada em 10º lugar na lista mundial da perseguição 2021 do Portas Abertas.
A Índia está classificada em 10º lugar na lista mundial da perseguição 2021 do Portas Abertas.

Líderes cristãos do estado de Karnataka, Índia, foram aconselhados a interromper as reuniões de adoração. A polícia fez o pedido sob a justificativa de não garantir a proteção contra grupos extremistas hindus.

“Alguns pastores foram chamados e instruídos a não fazer orações, dizendo que grupos de direita podem atacá-los e a polícia não será capaz de dar proteção a eles”, explicou o pastor Thomas Johnson ao The News Minute (TMN), um site de notícias do Sul da Índia.

De acordo com o líder, os cristãos não receberam nenhum comunicado por escrito, apenas a advertência com o objetivo de “manter a harmonia comunitária”. O aviso dos policiais foi direcionado aos seguidores de Jesus que se reúnem em salões alugados, casas e em outros lugares não oficializados como igrejas.

O estado de Karnataka enfrenta um aumento de ataques de radicais hindus, devido ao início do advento. “Com a aproximação do Natal, as igrejas na Índia querem se reunir mais, mas, como resultado, o número de ataques também aumenta”, afirma um cristão local.

Violência cotidiana

Em 29 de novembro, o grupo nacionalista hindu Bajrang Dal invadiu uma reunião de oração no distrito de Hassan acusando os cristãos de converterem hindus à força. Na ocasião, a polícia precisou intervir para resguardar as vítimas.

No início do mês, membros de outro grupo hindu de direita, Sri Ram Sene, também invadiram uma reunião de intercessão em um salão em Belagavi e prenderam todos os participantes. Eles culpavam o pastor de atrair os pobres para o cristianismo. Os cristãos só foram libertados quando a polícia chegou ao local.

Além da violência da população, o governo do estado iniciou uma pesquisa para coletar informações sobre atividades cristãs, líderes religiosos, locais de culto e organizações cristãs. Isso também preocupa os seguidores de Jesus locais.

Perseguição baseada em lei

De acordo com o site TMN, mais de 25 pastores em Belagavi foram instruídos a não se reunir com outros cristãos até 25 de dezembro, quando termina a sessão da Assembleia do estado. Há um projeto de lei anticonversão, apoiado pelo ministro-chefe de Karnataka, que será apresentado nesse período.

Legislação desse tipo já existe em nove estados da Índia e os grupos de radicais hindus utilizam-na como pretexto para atacar e acusar cristãos de converter hindus à força. Muitos dos ataques de multidões são consequências dessas leis e são fomentados por notícias falsas espalhadas nas redes sociais e canais do governo.

Fonte: Portas Abertas


Comentários