O detido estava estudando na Espanha e planejava o atentado a base de gases asfixiantes e outras substâncias químicas.

A Polícia espanhola prendeu nesta terça-feira em Madri um mexicano de 24 anos que aparentemente planejava um atentado contra os manifestantes que protestarão contra a visita que o papa Bento 16 fará nesta quinta-feira na Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

O jovem, cuja identidade corresponde às iniciais J.A.P.B., e que vive em Madri, foi detido sem oferecer resistência, perto de um dos pavilhões do recinto onde se alojam muitos peregrinos que chegam a Madri para ver o Pontífice, indicou a Polícia.

O detido estava estudando na Espanha e planejava o atentado a base de gases asfixiantes e outras substâncias químicas.

Em sua casa em Madri foram encontrados, uma memória portátil e dois cadernos com anotações de processos químicos, alheios a seus estudos de química, além de um computador portátil.

Fontes jurídicas explicaram à Agência Efe que o detido teria anunciado em fóruns da internet sua intenção de realizar um atentado contra as pessoas que se opõem à visita do papa. Um juiz espanhol expediu o mandado de busca ao domicílio do detido.

A visita do papa Bento XVI, que estará em Madri entre os dias 18 e 21 de agosto, gerou um amplo protesto entre os grupos laicos e os cristãos de base, que se opõem ao uso de dinheiro público em meio a uma profunda crise econômica.

Embora os organizadores, e o próprio Governo socialista de José Luis Rodríguez Zapatero assegurem que os lucros da visita cobrirão os custos, uma plataforma de grupos laicos convocou para quarta-feira, véspera da chegada de Bento XVI, uma manifestação no centro de Madri.

Os manifestantes pretendem percorrer as principais ruas da capital, após um árdua negociação com as autoridades locais para decidir o percurso.

[b]Fonte: EFE[/b]