Primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras
Primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras

O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, deixou claro que deseja que o Estado grego se separe completamente da Igreja Ortodoxa Grega e adote uma postura rígida de “neutralidade religiosa”, com todas as referências a Jesus Cristo sendo abolidas da Constituição grega.

No artigo 3 da Constituição grega, afirma que a principal religião na Grécia é a “Igreja Ortodoxa de Cristo e a Igreja da Grécia reconhece como a cabeça, Jesus Cristo”.

Tsipras planeja excluir este artigo da Constituição grega e disse ao seu partido SYRIZA em uma reunião na semana passada que ele está confiante de que a igreja concordará com sua proposta, dizendo que acredita que a igreja grega é suficientemente madura e tem a sabedoria de relacionar-se com ela.

Em sua reunião com o grupo parlamentar do SYRIZA, Tsipras lembrou que é hora de a Constituição da Grécia definir os princípios de neutralidade religiosa que constituem o futuro da Grécia moderna. Tsipras foi enfático sobre sua proposta para tornar o sistema eleitoral proporcional uma realidade.

Ele pediu por um “voto de desconfiança construtiva”, e também disse que sua intenção é promover uma proposta que necessitará de alguém que detenha o cargo de primeiro-ministro para ser eleito. Isso resultará em não repetir nenhuma situação política em que pessoas não eleitas tenham levado a uma briga desnecessária.

A oposição grega é contra essa proposta, com o principal partido da Nova Democracia, acusando Tsipras de aproveitar a revisão constitucional para desviar a atenção das falhas de seu governo.

Fonte: Greek City Times